Resultados de Busca

Agora exibindo 1 - 8 de 8
  • Trabalho de Conclusão de Curso
    Boletim focus: as “top 5” preveem melhor?
    (2015) Veras, Marina Palhano
    Os agentes da economia baseiam suas decisões em expectativas para o crescimento do PIB, taxa de inflação e câmbio, o que torna crucial que existam boas previsões disponíveis. Nesse sentido destaca-se o Boletim Focus, que reúne a estimativa do agregado de mercado e das Instituições “Top 5” para uma gama de indicadores econômicos. As “Top 5” são as que tem melhor acurácia de previsão no curto, médio ou longo prazo, de acordo com critério do Banco Central. Esse estudo tem como objetivo analisar se as Instituições “Top 5” de curto prazo preveem o IPCA e a taxa de câmbio para o mês seguinte melhor do que o agregado de mercado. A acurácia das estimativas foi medida através do cálculo do Erro Quadrático Médio (EQM) dos modelos. O resultado foi que não há diferença significativa entre o EQM das duas previsões, o que aponta que as “Top 5” de curto prazo não preveem melhor do que o agregado de mercado.
  • Dissertação
    Eficácia das estratégias de comunicação das intervenções cambiais praticadas pelo Banco Central do Brasil em 2013: comparação utilizando o Método de Controle Sintético
    (2015) Cetin, Paulo Diego
    O anúncio feito pelo U.S. Federal Reserve System (FED), em maio de 2013, de que diminuiria o ritmo do seu programa de compra de ativos, chamado Quantitative Easing, gerou um aumento da aversão ao risco no mercado financeiro, o que impactou principalmente países emergentes. Por causa disso, o Banco Central do Brasil (BCB) decidiu intervir no mercado cambial por meio de instrumentos derivativos, mais especificamente via swaps de moeda a termo que liquidam em moeda nacional. Por meio do método de controle sintético desenvolvido por Abadie et al.(2010), obtivemos resultados que sugerem que o programa de swaps anunciado pelo BCB em agosto daquele ano conseguiu conter a desvalorização do real, mas que as intervenções realizadas anteriormente, sem um programa pré-definido, resultaram no efeito oposto ao esperado, com o real se desvalorizando mais intensamente. Palavras-
  • Trabalho de Conclusão de Curso
    O processo administrativo no Banco Central do Brasil: da prescrição
    (2010) Peinado, Cassiano Monteoliva
    Até 1988 diante da falta de uma lei específica, havia grande discussão sobre estar a Administração Pública sujeita a prazo prescricional ou não, a doutrina defendia que na falta da lei, o prazo prescricional deveria ser estabelecido por analogia, e a os órgãos sujeitos ao instituto defendiam que na falta de lei, não havia prazo prescricional. A Lei 9.873/99 foi editada buscando resolver esse problema e colocar um fim a essa discussão, bem como regular de forma completa o assunto. Apesar disso, a discussão original persiste até hoje, passados 10 anos da edição da lei, além disso, novas discussões surgiram. Esse estudo procura analisar o instituto da prescrição nos processos administrativos no âmbito do Banco Central do Brasil face à nova lei. Ele foca nas várias posições da doutrina sobre assunto, dando destaque aos pontos polêmicos. Foca, também, na jurisprudência administrativa, refletida na posição do órgão julgador de segunda instância o Conselho de Recursos do Sistema Financeiro Nacional.
  • Trabalho de Conclusão de Curso
    A política de comunicação do banco central do Brasil e a estrutura a termo da taxa de juros
    (2012) Pereira, Gustavo Cardoso Aranha
    O regime de metas de inflação presume comprometimento da autoridade monetária em estabelecer uma política de comunicação que transpareça a lógica das decisões tomadas. Este trabalho analisa os efeitos dos comunicados oficiais do Banco Central do Brasil na Estrutura a Termo da Taxa de Juros através de um modelo E-GARCH. Os resultados apontam um aumento da volatilidade das taxas de juros no período abordado, sugerindo que a comunicação do Banco Central do Brasil contribuiu para o aumento de incertezas nos mercados financeiros.
  • Trabalho de Conclusão de Curso
    Independência do banco central e o comportamento da taxa de câmbio
    (2015) Janovitch, Rafael Jayme
    É aceitável dizer que existe um gradualismo na independência do Banco Central em diferentes países. Porém, o impacto dessa característica em variáveis econômicas não é um consenso entre os economistas. O estudo dirigido por Alesia e Summers tenta medir esse impacto, porém não há referência a taxa de câmbio. Esse estudo pretende estender a análise do paper, focando no comportamento da taxa de câmbio.
  • Trabalho de Conclusão de Curso
    O termo de compromisso na esfera do Banco Central: Uma análise desde a introdução da Lei 13.506/17
    (2021) Silva, Iradélia Reis
    A presente pesquisa trata da análise dos resultados obtidos com os termos de compromisso, efetivamente firmados na esfera do Banco Central, após a reforma do processo sancionador, promovida pela Lei 13.506/17. Após percorrer o referencial teórico dos dois primeiros capítulos, a pesquisa dedica os dois últimos capítulos à metodologia exploratória, com o exame do contexto pela análise comparativa entre dois bancos de dados, um relativo ao processo administrativo e outro relativo aos termos de compromisso. O objetivo é verificar se os termos de compromisso contribuem com o aumento de efetividade esperada pelo Banco Central por ocasião da reforma do processo sancionador, em especial sob o melhor tempo de resposta e aumento do efetivo cumprimento das medidas aplicadas. Sob a premissa de que os termos de compromisso foram à resposta mais adequada ao caso concreto, verificamos que há contribuições positivas não apenas na conformação da prática em investigação, mas também de sua capacidade de promover mudança fática a partir de sua assinatura.
  • Trabalho de Conclusão de Curso
    As políticas de crédito direcionado do BNDES: o calcanhar de aquiles da política monetária do banco central do Brasil?
    (2015) Daniel, Henrique Lorenzi
    Este trabalho, em sua versão final, propõe-se a verificar se a política de crédito direcionado adotada no Brasil reduz, de fato, a potência da política monetária cabida ao Banco Central do Brasil. Dada a persistente busca de uma dada inflação, característica primeira e intrínseca em um regime de metas de inflação – principalmente no Brasil, onde a missão exposta do Banco Central se traduz em “Assegurar a estabilidade do poder de compra da moeda e um sistema financeiro sólido e eficiente” –, o êxito da ferramenta monetária do governo pode depender diretamente do tamanho do mercado de crédito e, mais estritamente, até do volume de crédito compulsório. Como veremos em seguida, acredita-se a priori que o esforço do Banco Central para manter a inflação na meta deverá ser tão maior quanto mais abrangente e volumoso for o direcionamento de crédito.
  • Trabalho de Conclusão de Curso
    Comportamento do Banco Central e inércia da inflação no Brasil
    (2015) Rathsam, Paula Mendes Caldeira
    Este estudo tem por objetivo modelar a função de reação do Banco Central do Brasil sob o regime de metas de inflação adotado pelo Brasil, de 2010 a 2014. A análise é baseada em uma breve revisão da literatura sobre modelos de comportamento do Banco Central sob regimes de metas de inflação e seu impacto acerca de inércia da inflação, seguido do estudo do contexto histórico do período, em uma tentativa de aplicar as regras em discussão. Por último, o trabalho visa estabelecer uma função estatística ao comportamento do Banco Central do Brasil, utilizando técnicas da teoria dos jogos para estabelecer a função de reação mais adequada para o caso brasileiro e, posteriormente, estimando a regra escolhida através do método econométrico de Mínimos Quadrados Ordinários (MQO).