Resultados de Busca

Agora exibindo 1 - 10 de 12
  • Dissertação
    Eficiência das médias Móveis em operações com índices de ações no mercado brasileiro – Um estudo de 1994 até 2008
    (2008) Brisac, Gustavo Worms De
    Este trabalho busca testar eficiência de uma das mais populares regras de trading, as médias móveis, utilizando-se de dados dos índices de ações mais líquidos no mercado Brasileiro. Análises estatísticas são estendidas através do uso de técnicas de bootstrapping. Os resultados encontrados demonstram que é possível obter lucro através da análise técnica, no entanto o sistema gerado não foi capaz de superar o índice de comparação “buyand- hold” em todos os quatro casos testados.
  • Trabalho de Conclusão de Curso
    Os impactos da taxa de juros no retorno e na volatilidade do índice BOVESPA
    (2009) Machado, Rubens Nunes
    O presente estudo visa buscar as relações entre taxa de juros e retorno do IBovespa, tanto no nível quanto na variância. A análise foi feita com base em modelos de heterocedasticidade condicional (GARCH) e dados entre 2000 e 2008. Concluiu-se que o retorno desse índice é mais bem ajustado se estimado em dependência da taxa de juros, tanto no nível quanto na variância. Alem do mais, empiricamente, provou-se que a taxa de juros afeta negativamente o retorno do IBovespa e positivamente a sua volatilidade.
  • Trabalho de Conclusão de Curso
    O Impacto da política monetária no mercado acionário brasileiro
    (2015) Simon, Ricardo Garin Ribeiro
    Este trabalho objetivou verificar o quanto uma mudança na taxa básica de juros (SELIC) pode impactar para o retorno do mercado acionário brasileiro no dia seguinte a reunião do Comitê de Política Monetária. Através de uma análise econométrica será verificada e quantificada a interferência das decisões do COPOM para o Ibovespa. Foi utilizada uma metodologia semelhante àquela desenvolvida por Bernanke e Kuttner (2004) adaptada ao cenário brasileiro. Intuitivamente, acredita-se que uma elevação na taxa de juros tornaria o investimento em renda variável menos atraente e, dessa forma, tenderia a prejudicar o retorno do mercado brasileiro no seguinte pregão; todavia, as políticas monetárias muitas vezes já estão previstas pelo mercado e dessa forma possivelmente precificadas. Assim este trabalho também testará a eficiência de mercado na interação entre política monetária e retornos acionários.
  • Dissertação
    Mudando o Ibovespa – uma análise da nova metodologia
    (2015) Maziero, Gustavo Vechiato
    O presente trabalho analisa a mudança da metodologia do Ibovespa, avaliando a qualidade do novo índice e investigando os impactos da alteração na estimação do risco sistemático (beta) das principais ações do índice. Em janeiro de 2014, após 46 anos utilizando a mesma metodologia, o Ibovespa sofreu importantes alterações nos critérios de seleção e ponderação dos ativos de sua carteira teórica. Utilizando dados de 2003 a 2013, a nova metodologia foi replicada retroativamente e depois comparada com a série antiga do Ibovespa. Observou-se que, em algumas amostras, enquanto as médias de retornos permaneceram estatisticamente iguais, as variâncias estatisticamente diminuíram, indicando que o novo índice poderia ter maior qualidade, pois produz, com a mesma unidade de retorno, menor volatilidade. Observou-se também que os betas das 5 principais empresas do Ibovespa aumentam quando analisados contra o novo Ibovespa, indicando que o fator de risco sistemático, com a metodologia antiga, poderia ser subestimado.
  • Trabalho de Conclusão de Curso
    QUAL A RESPOSTA DO IBOVESPA ÀS MUDANÇAS INESPERADAS DA TAXA SELIC?
    (2017) Alcântara, Rodrigo Alfano Guimarães
    Em tempos de afrouxamento monetário, abre-se muito espaço para oportunidades diferentes de investimento, muitas delas voltadas para o mercado de ações. Para explorar mais a fundo os possíveis ganhos nesse mercado, nos baseamos em um estudo de Bernanke e Kuttner (2005) que buscou explicar as reações do mercado de ações às políticas monetárias do Federal Reserve, Banco Central dos Estados Unidos. No estudo os autores medem o impacto de mudanças inesperadas da taxa de juros no mercado acionário norte americano. Segundo o resultado, um corte de 25bps no Fed Funds, taxa de juros cobrada pelo Federal Reserve, produz um aumento de aproximadamente 1% nos índices de Bolsa dos EUA. O presente estudo fez uso de metodologia similar àquela empregada por Junior e Junior (2011) ao se utilizar um modelo de regressões de séries temporais aplicado ao caso brasileiro. Dessa maneira, foi verificado que um aumento hipotético não antecipado de 1 ponto percentual na taxa de juros decidia pelo Comitê de Política Monetária do Banco Central do Brasil (COPOM) está associado a uma queda média de 0,73% do Ibovespa, no dia consecutivo à reunião do Copom.
  • Trabalho de Conclusão de Curso
    A estratégia “Pairs-Trading” aplicada ao mercado acionário brasileiro
    (2019) Nazarian, Fernando
    A estratégia de negociação conhecida como “pairs-trading” é uma estratégia já bastante difundida nos mercados financeiros mundiais, a qual visa se beneficiar das ineficiências do mercado, como para obter lucro. A lógica se baseia em encontrar duas ações correlacionadas que historicamente se movimentaram em conjunto. Se elas porventura divergirem, deve-se tomar posições de compra e venda nos papeis, a fim de que os mesmos convirjam novamente. De acordo com a Hipótese dos Mercados Eficientes (HME) em sua forma fraca, a estratégia não deveria apresentar retornos acima daqueles apresentados pelo seu benchmark, uma vez que, segundo tal teoria, o preço de uma ação na data corrente reflete todos os dados passados de negociação, o que inclui preços históricos. Com isso, questiona-se: a estratégia de “pairs-trading” apresenta retornos positivos e acima daqueles obtidos pelo Ibovespa? Desse modo, o principal objetivo do presente trabalho é averiguar se a estratégia de “pairs-trading” proporciona retornos acima daqueles obtidos pelo Ibovespa, entre os anos de 2010 a 2018. A principal conclusão do trabalho referente à estratégia de “pairs-trading” será constatada após averiguarem-se os resultados do presente trabalho.
  • Dissertação
    Análise de retornos anormais de ações incluídas em rebalanceamentos do Ibovespa
    (2014) Nabeshima, Rafael Peres
    O presente trabalho analisa os retornos anormais de ações incluídas em rebalanceamentos do Ibovespa. No rebalanceamento, ações são incluídas ou excluídas de um índice de ações com o objetivo de representar a carteira de mercado com base no volume negociado ou valor de mercado. Ou seja, a alteração na composição de um índice de ações cria uma demanda por ativos financeiros específicos. Os resultados indicam que os investidores que compraram ações no dia anterior ao anúncio da primeira prévia da carteira teórica do Ibovespa, no período de janeiro de 1994 a janeiro de 2014, obtiveram retornos anormais positivos. Os retornos anormais negativos nas quatro semanas seguintes ao dia da inclusão da ação no Ibovespa, por sua vez, poderiam gerar ganhos para investidores com posições vendidas a descoberto ou evitar prejuízos a partir da venda das ações incluídas no Ibovespa. A presença de retornos anormais positivos no período de anúncio das prévias da carteira teórica do Ibovespa e de retornos anormais negativos no dia posterior à efetiva inclusão da ação no Ibovespa corrobora a hipótese de pressão nos preços. Estes resultados foram alcançados utilizando-se a metodologia de estudo de eventos.
  • Trabalho de Conclusão de Curso
    O equity risk premium brasileiro
    (2012) Zanella, Stefano
    Este trabalho busca estimar o retorno em excesso esperado para o Índice Ibovespa em relação à SELIC, ou seja, calcular o Equity Risk Premium do mercado acionário brasileiro. Através do Modelo desenvolvido por Grinold e Kroner em 2002, estima-se um ERP de 7.21%, valor inferior ao prêmio de risco implícito nos níveis atuais do índice Ibovespa. Isto indica que o mercado está subvalorizado, afirmação razoável considerando incertezas do cenário marcroeconomico mundial.
  • Trabalho de Conclusão de Curso
    Relação entre a estrutura de capital e a rentabilidade das empresas que compõem o índice Ibovespa
    (2014) Jorge, Renan Barreto
    O estudo analisa a estrutura de capital e a rentabilidade das empresas que compõem o índice Ibovespa. Diante disso, foi realizado um estudo sobre as teorias econômicas de escolha de estrutura de capital e determinou-se de forma empírica como a proporção do endividamento afeta o retorno das empresas. Essa análise foi baseada nas pesquisas feitas por Abor (2005) e Gill, Biger e Mathur (2011). Assim, o estudo foi dividido em três principais etapas. Primeiro, foi analisada a dívida de curto prazo, depois a dívida de longo prazo e por último a dívida total. Foram testados os efeitos dessas variáveis sobre a rentabilidade das firmas para o período de 2007 até 2013, com foco nas empresas não financeiras que compõem o índice Ibovespa. Foi aplicada a matriz de correlação e a regressão linear múltipla sobre as variáveis para analisar as questões propostas. Concluiu-se que as variáveis dívida de curto prazo, dívida de longo prazo e dívida total possuem uma relação positiva com a variável dependente do modelo (a rentabilidade), enquanto as outras variáveis como crescimento da receita e tamanho da empresa não possuem relação significante com a variável dependente.
  • Trabalho de Conclusão de Curso
    Considerações sobre a relação do retorno do Ibovespa e o panorama macroeconômico global entre 1995 e 2011
    (2011) Lima, Fernanda Cunha
    Nesta monografia é analisada a existência de relacionamento entre os movimentos do mercado acionário brasileiro e o cenário macroeconômico global. Para tanto, foram levantados os principais movimentos conjunturais ocorridos entre 1995 e 2011, e sobrepostos com o desenvolvimento do retorno do Índice BOVESPA. Como forma de criar uma melhor estrutura para análise, foram utilizados os modelos com mudança de regime de Markov para compreender não só as diferentes dinâmicas do retorno do Ibovespa, mas também como estas diferentes linhas de evolução estão inter-relacionadas. Entre as principais conclusões estão a perceptiva mudança no comportamento deste índice de preços em função das diferentes políticas econômicas adotadas, ponto este ainda mais evidente quando analisados períodos de crise econômica.