Resultados de Busca

Agora exibindo 1 - 6 de 6
  • Trabalho de Conclusão de Curso
    Lucratividade dos contratos terceirizados de uma empresa prestadora de serviços telefônicos
    (2017) Rizzutto, Felipe Almeida
    A competição dos mercados está cada vez maior, por isso as empresas buscam formas alternativas para continuarem realizando os serviços e aumentando a sua competitividade no mercado. Principalmente empresas de pequeno e micro porte, que são mais sensíveis a variação e aumento de custo. Para isso, muitas empresas tentam minimizar as despesas terceirizando alguns serviços considerados essenciais. Neste trabalho tentarei revelar quais aspectos que sugerem uma maior lucratividade nestes tipos de contrato para uma determinada empresa prestadora de serviços telefônicos.
  • Dissertação
    Impacto da gestão de capital de giro na lucratividade das firmas brasileiras em diferentes ciclos econômicos
    (2016) Zarowny, Cynthia Azevedo
    A relação entre gestão de capital de giro, lucratividade das firmas e ciclos econômicos é tratada neste trabalho ao se analisar um total de 3.256 observações referentes a 241 empresas, com ações listadas na BM&FBOVESPA, de 1988 a 2015. O método econométrico aplicado à pesquisa foi o de efeitos fixos com dados organizados em painel. Apesar de os coeficientes da interação entre as variáveis de capital de giro e a dummy de recessão não terem resultado em estimativas significativas, foi possível observar o sinal dos coeficientes. Em períodos recessivos, os prazos médios de recebimento e de estoques impactaram negativamente a lucratividade tanto operacional quanto líquida das firmas, resultado coerente com a necessidade de uma estratégia de saída de risco nesse cenário macroeconômico. O prazo médio de pagamento impactou de forma negativa o retorno das firmas na recessão, e o ciclo de conversão de caixa, por sua vez, impactou positivamente o lucro operacional (retorno operacional bruto) e negativamente o lucro líquido (retorno sobre o ativo).
  • Trabalho de Conclusão de Curso
    Qual o impacto dos preços administrados na lucratividade da Petrobras?
    (2016) Fanini, Gabriela Valerio
    A prática de preços administrados passou a ocupar grande espaço nas discussões a partir de 2012, com a queda cada vez maior dos lucros da Petrobras. Com tantas discussões, surgiu o questionamento do tamanho de tal impacto. Este presente estudo buscou quantificar e entender a perda da petrolífera com a prática de tal controle por parte do estado, por meio de cenários de comparação. Foram estimados dois cenários monopolistas, tendo em vista em que a petrolífera é responsável por 98% do mercado. No primeiro, a medida de custo marginal utilizada foi o preço do petróleo e, no segundo, utilizou-se o custo marginal de produção estimado pela Bernstein Research. Ainda, foi estimado um terceiro cenário no qual a empresa defronta-se com o tradeoff entre ser instrumento de política pública e maximizadora de lucros, para o qual foi utilizado o preço internacional da gasolina para o cálculo da receita. Este estudo conclui que os lucros da petrolífera poderiam ser maiores, principalmente a partir de 2010, sendo que, em média, a empresa deixou de ganhar R$843 bilhões em todo o período observado.
  • Trabalho de Conclusão de Curso
    Factor investing no Brasil
    (2020) Kang, Deborah I Sul
    O estudo de cinco fatores de Fama e French é estendido para o caso brasileiro, provendo evidência internacional ao estudo. Baseando-se no mercado de ações brasileiro, os fatores e carteiras são construídos conforme os exercícios do estudo. Confirma-se prêmios de tamanho fortemente positivo para empresas maiores. Enquanto o prêmio do fator valor parece significante, os fatores investimento e lucratividade parecem estatisticamente fracos. Confirma se que o modelo mais explicativo, entre diferentes modelos de três a cinco fatores, é o mais completo, com todos os fatores na regressão GRS.
  • Trabalho de Conclusão de Curso
    Estudo de caso do impacto do market share no valor de uma empresa: Renner e C&A
    (2020) Faro, Hugo de Andrade
    No final de 2019, a varejista de vestuário internacional C&A realizou a abertura do seu capital na bolsa brasileira. O mercado precificava a sua ação, na faixa mais baixa, a um múltiplo de aproximadamente 17,5 vezes o seu lucro estimado para 2020. Esse valor se encontrava muito baixo quando comparado a líder do segmento no Brasil, as Lojas Renner, que estava sendo negociada no período a cerca de 29 vezes para o mesmo múltiplo. Para compreender a razão dessa disparidade esse trabalho busca estabelecer uma relação entre o market share das empresas estudadas e sua lucratividade, e em última instância, se esse fator pode afetar o valor dessas empresas no mercado. Para realizar esse trabalho será utilizada a base de inteligência de mercado da Standard & Poors “Capital IQ”, estudo das companhias via fluxo de caixa e múltiplos de mercado e os resultados obtidos pelo PIMS (Profit Impact of Market Strategies) realizado pela universidade de Harvard. Essa análise conjunta fundamenta a ligação entre domínio de mercado, lucratividade e um valuation elevado.
  • Trabalho de Conclusão de Curso
    A relação entre os componentes do capital de giro e a lucratividade das empresas listadas no Brasil
    (2020) Fernandes Neto, Moacir
    A gestão do capital de giro desempenha um papel fundamental para o êxito ou a adversidade financeira de uma empresa, determinando a sustentabilidade de um negócio no longo prazo. Este estudo irá se basear em informações coletadas das companhias listadas na bolsa de valores brasileira, a B3, pelo período de 2010 a 2019, com o objetivo de investigar os impactos dos componentes do capital de giro - contas a receber, estoque e contas a pagar – sobre a lucratividade das empresas brasileiras analisadas. A partir dos dados estruturados em painel, foram efetuadas cinco regressões, sendo uma de aplicação pooled OLS e quatro modelos de efeito fixo. Sobre a regressão pooled OLS, os resultados indicam uma relação negativa entre os três componentes de capital de giro e a lucratividade; para as regressões de efeito fixo, os resultados indicam um impacto negativo entre contas a receber e estoque sobre a lucratividade e um efeito inconclusivo das contas a pagar por não ser uma variável confiável ou, em outras palavras, estatisticamente irrelevante.