Resultados de Busca

Agora exibindo 1 - 2 de 2
  • Trabalho de Conclusão de Curso
    Em que medida a performance de longo prazo de firmas que realizam IPO no Brasil é influenciada pelas condições do mercado no momento em que abrem o capital?
    (2022) Moreira, Pedro De Melo Pimenta
    O objetivo deste artigo será analisar o efeito de fatores de curto prazo presentes no momento da abertura do capital das firmas sobre as suas performances de longo prazo. Nesse sentido, a análise será voltada a entender como as valorizações nos preços dos IPOs em seus primeiros dias de negociação e o nível de aquecimento do mercado no ano em questão afetam seus preços no prazo de 2 anos. A literatura relacionada descreve ambos os processos de curto prazo e destacam a sua influência na performance de longo prazo dos IPOs, entretanto, em sua maioria, se limitam a justificar de forma teórica tal relação. Neste artigo, foi desenvolvida uma regressão por meio do método de Mínimos Quadrados Ordinários com dados de IPOs no Brasil entre os anos de 2004 e 2020. Os resultados obtidos são de que quanto maiores as sobrevalorizações dos IPOs em seus primeiros dias de negociação e mais aquecidos os mercados nos anos da abertura do capital, piores serão suas performances de longo prazo, estas sendo medidas por meio de seus retornos acumulados.
  • Trabalho de Conclusão de Curso
    Vasta Educação: Estudo de Caso sobre a sua Oferta Pública Inicial (IPO)
    (2021) Enrico Degani Candalaft
    Este trabalho consiste em um estudo de caso sobre IPO da Vasta Educação, companhia que abriu seu capital na Nasdaq em julho de 2020 e sofreu forte desvalorização (em 20-Set-2021, suas ações haviam perdido 74,8% de seu valor em relação a seu IPO). Por meio de uma entrevista com o analista da Goldman Sachs que participou desse deal, foi possível entender o racional por trás das decisões de listagem tomadas e concluir que tais escolhas, ao aumentarem a demanda, credibilidade e liquidez das ações da Vasta, possibilitaram a precificação de sua oferta acima da faixa indicativa sem que seu preço caísse de forma abrupta em seu primeiro dia de negociação (queda de 0,79%), indicando que a demanda praticamente se igualou à oferta de US$19,00/ação. Além disso, acredita-se essa sobreprecificação pode ter afastado os investidores de longo prazo do IPO, aumentando a volatilidade dos papéis da companhia e potencializando sua forte desvalorização. Por fim, este estudo comparou o desempenho das ações da Vasta com o de seus principais peers desde seu IPO até o dia 20-Set-2021, concluindo que a Vasta teve, de fato, uma underperformance. Isso é explicado, majoritariamente, pelos resultados operacionais ruins divulgados pela companhia, a qual apresentou, no 2T21, diminuições de receita e de EBITDA em relação a 2019 e retornos (ROE e ROIC) negativos.