Resultados de Busca

Agora exibindo 1 - 10 de 12
  • Trabalho de Conclusão de Curso
    Estudo sobre a volatilidade do PIB real brasileiro
    (2014) Utumi, Carolina Mayumi
    Através do uso do modelo de heterocedasticidade condicional generalizada, GARCH, e de suas extensões, é possível avaliar a simetria da volatilidade da série do produto interno bruto, ou seja, como o produto reage frente a choques de mesma magnitude, porém de sinais contrários. O objetivo dessa avaliação é investigar o comportamento da volatilidade do PIB real brasileiro com base fatores político econômicos presentes no período da amostra utilizada.
  • Trabalho de Conclusão de Curso
    Análise da volatilidade e previsão dos retornos dos preços do açúcar
    (2009) Araujo, Felipe Baeta Ippolito Oliveira
    A análise de volatilidade e a previsão dos retornos dos preços de commodities agrícolas são relevantes para a gestão de risco, à medida que ampliam o nível de informação dos agentes econômicos. Assim sendo, buscou-se, neste estudo, analisar a volatilidade para os retornos dos preços do açúcar, a partir do exame de dois fatores determinantes, quais sejam, a persistência de choques e de assimetrias no comportamento volátil, por meio da aplicação dos modelos da classe ARCH. Além disso, objetivou-se definir um modelo preditivo consistente, tendo como base os modelos da classe ARIMA. Nesse sentido, os resultados empíricos obtidos corroboraram as expectativas teóricas, mostrando a elevada constância dos choques. No tocante à assimetria dos choques, há uma divergência entre os resultados, visto que, enquanto no modelo EGARCH o componente assimétrico se mostrou não significativo, o modelo TARCH diagnosticou a presença de assimetria, com forte evidência para o efeito alavancagem, ou seja, retornos negativos estão mais associados aos aglomerados de volatilidade. Tais resultados ratificam a justificativa de criação de instrumentos de hedging como uma importante ferramenta para melhor gerenciar os riscos inerentes ao mercado.
  • Trabalho de Conclusão de Curso
    Taxa de câmbio e volatilidade no Brasil: uma análise do período 2000-2020
    (2021) Braga, Pedro Ribeiro
    A taxa de câmbio é um preço de suma importância em uma economia moderna. Com isso, compreender seus movimentos é fundamental para o entendimento do ambiente macroeconômico de um país. Portanto, este trabalho propõe a implementação da metodologia utilizada por Neves e Viera (2018) para um horizonte temporal mais recente: 2000 a 2020. Dessa forma, o trabalho utilizará de modelos de heterocedasticidade condicional generalizada (GARCH) para compreender os movimentos cambiais diários brasileiros (real frente ao dólar) dos últimos vinte anos. Assim, relacionando-os com a incerteza macroeconômica do período e suas possíveis causas e consequências. Os resultados obtidos, indicam a existência de relação significante entre depreciação do Real frente ao Dólar e o aumento de volatilidade. Desse modo, sugerindo que períodos de choques depreciativos trazem uma maior incerteza cambial. Ademais, foi analisada a estimativa de volatilidade obtida através do modelo ARMA-GARCH, relacionando-a ao contexto macroeconômico brasileiro nos pontos mais cruciais.
  • Dissertação
    Análise de componentes principais do skew e da superfície de volatilidade de dólar/reais
    (2009) Cattaruzzi, Ricardo Figueiroa
    Este estudo tem como objetivo a aplicação da Análise de Componentes Principais (PCA) ao Skew e à Superfície de Volatilidade de Dólar/Reais. A primeira abordagem é a aplicação da PCA à variação diária do diferencial de volatilidade implícita entre determinado preço de exercício e a volatilidade no dinheiro em cada prazo, com base na proposta de Alexander (2000). A segunda abordagem é a aplicação da PCA à variação diária da volatilidade em função de delta em cada prazo, enquanto que a terceira abordagem é a aplicação da PCA à variação diária da superfície de volatilidade (volatilidade em função de delta e prazo de vencimento), baseada em Kamal e Derman (1997). Em todas as abordagens é verificada a relação entre o coeficiente de variação diária de cada componente e a variação diária do preço do ativo-objeto através de uma regressão linear. Nas duas primeiras análises, os componentes encontrados são responsáveis por nível, inclinação e convexidade, enquanto que na última aplicação os componentes correspondem a nível, estrutura de volatilidade no tempo e estrutura de volatilidade no delta. Em todos os casos, o coeficiente diário do primeiro componente apresenta forte relação com a variação diária do preço do ativo-objeto, enquanto os outros componentes não apresentam relação clara.
  • Trabalho de Conclusão de Curso
    Ranqueamento das escolas municipais baseados nas proficiências dos seus alunos
    (2008) Koyama, André Haruhiko
    Este trabalho tem como objetivo examinar os problemas associados à questão do ranqueamento de escolas. Fazemos uso dos dados do SARESP 2007 para realizarmos o ranqueamento das escolas municipais da cidade de São Paulo. Observamos que o ranking se altera de modo significativo quando levamos em conta o background familiar. Os resultados sugerem também que há uma grande dificuldade em se construir rankings, pois existe uma grande volatilidade no background familiar dos alunos dentro de uma mesma escola.
  • Dissertação
    Estudo e aplicação do modelo de rough volatility no mercado brasileiro.
    (2021) Chaves Filho, Luciano de Oliveira
    Esse trabalho tem como objetivo estudar o movimento dos choques de volatilidade na bolsa brasileira. Ao aplicar as métricas propostas por Gatheral, Jacquier, Rosenbaum(2013) para estudar o comportamento da variância observada, pode-se extrair o coeficiente H de Hurst, que pode ser interpretado como um indicador de “memória” da série, indicando possível regressão à média ou movimentos mais aleatórios. Também é possível extrair o coeficiente H implícito pelo mercado de opções a partir do estudo do skew das opções at-the-money listadas no mercado. Observamos, embora em amostra relativamente pequena, que o H implícito possui um comportamento mais uniforme que o H observado, e que a discrepância entre o H implícito e o H observado tende a reduzir com o tempo, e eventuais distorções poderiam ser aproveitadas em operações
  • Dissertação
    Estimando o prêmio de risco da estrutura a termo de swap de variância através do modelo de três passos
    (2022) Costa, Pedro Coelho Ferreira
    Esse trabalho tem como objetivo estimar o prêmio de risco da estrutura a termo de swaps de variância. A estrutura a termo é estimada através do modelo de estimação de 3 passos proposto por Adrian, Crump e Moench (2015) e adaptado para o mercado de swaps de variância como proposto por Tassel (2020). O modelo é capaz de produzir estimativas precisas e robusta e é capaz de decompor a estrutura a termo em um componente neutro ao risco e um prêmio de risco. É observado que são necessários 3 componentes principais para apreçar corretamente o modelo, com o terceiro componente apresentando impactos relevantes e significantes no apreçamento do prêmio de risco.
  • Trabalho de Conclusão de Curso
    Análise do desempenho e risco de transações de fusões e aquisições durante os anos de 2005 a 2011 no Brasil
    (2015) Di Palma, Pedro Henrique
    Este estudo pretende investigar a existência de ganho de valor para os acionistas da empresa adquirida em fusões e aquisições e o seu risco inerente através da mensuração do retorno anormal das ações da empresa adquirida, desvio padrão do retorno anormal e o módulo do retorno anormal. O foco será em empresas de capital aberto brasileiras adquiridas por empresas internacionais (transações cross border) ou empresas nacionais (transações locais). O período de análise contemplará os anos de 2005 a 2011. A metodologia usada será estudo de evento de caso, formatando a janela de evento para contemplar o curto, médio e longo-prazo. Os objetivos principais do estudo são identificar os efeitos da crise do subprime, ocorrida nos EUA e no mundo durante os anos de 2007 a 2009, nas transações de fusões e aquisições, documentando as mudanças no retorno anormal e no risco implícito além de tentar identificar possíveis diferenças nos retornos e risco de transações cross border e transações locais.
  • Dissertação
    Relação entre volatilidade e volume negociado para paridade USDBRL
    (2008) Vanetti, Edoardo Servaes
    Nesse trabalho, baseando-me no trabalho feito por Bhargava e Malhotra (2006) para algumas paridades de moedas, procurou-se entender a relação que existe entre a volatilidade e o volume de atividade para o mercado de dólar futuro operado na BM&p. Como medidas de volume foram utilizados contratos negociados como uma proxi dos especuladores e contratos abertos, que são os contratos que permaneceram em aberto ao final do dia, como uma proxi dos hedgers. Para medir volatilidade foram utilizadas três maneiras distintas explicadas ao longo do trabalho que são: (1) volatilidade intra-diária, chamada de HLS (2) volatilidade histórica, HSD e (3) volatilidade condicional, um processo GARCH (1,1). Os resultados encontrados apontam uma existência de causalidade apenas no par contratos negociados com a volatilidade medida pela volatilidade histórica, HSD.
  • Dissertação
    Apreçamento de derivativos de taxa de câmbio no modelo de volatilidade local estocástica
    (2011) Araujo, Maikon Alves De
    Este trabalho apresenta um estudo sobre modelo de volatilidade local estocástica. Como podemos calibrá-lo a partir de dados de mercado e utilizá-lo para apreçamento e hedge de derivativos nanceiros por meio de técnicas numéricas como o método de diferenças nitas. Propomos aqui como implementar este modelo em um esquema de discretização para equações diferenciais parciais. Apresentamos também resultados de apreçamento e hedge obtidos de dados do mercado Brasileiro para um exemplo de uma opção europeia de compra neste modelo.