Efeitos da alavancagem financeira no desempenho das empresas

Carregando...
Imagem de Miniatura
Orientador
Kiyokawa, Fabrício
Co-orientadores
Tipo de documento
Trabalho de Conclusão de Curso
Data
2023
Título da Revista
ISSN da Revista
Título do Volume
Projetos de Pesquisa
Unidades Organizacionais
Fascículo
Resumo
A estrutura de capital de uma empresa é um tema bastante discutido dentro do campo de finanças. Pode-se destacar duas correntes de pensamentos quanto à questão levantada: a tradicionalista, mais bem representada por Durand (1952, 1959), que defende uma estrutura de capital ótima por meio da minimização do custo médio ponderado do capital (“WACC”), e a de Modigliani e Miller (1958, 1963), argumentando que o nível de alavancagem financeira não influenciará no valor de uma companhia, tampouco irá ter efeito sobre a política de investimentos de uma empresa. Estudos mostram resultados ambíguos para a discussão, observando-se consequências diferentes dependendo do tamanho e do setor da companhia. O presente estudo pretende trazer maior clareza para o cerne da questão, por meio da utilização de dados de empresas brasileiras registradas na Comissão de Valores Mobiliários (“CVM”), sendo realizadas regressões utilizando de modelo de efeito fixo, efeitos aleatórios e pooled a fim de verificar o efeito da alavancagem financeira sobre o desempenho de uma empresa. Os resultados demonstram a existência de evidências de uma relação positiva entre o grau de endividamento de uma empresa e sua performance, em linhas com visão tradicionalista representa por Durand (1952, 1959).

The capital structure of a company is a widely discussed topic in the field of finance. Two main schools of thought can be highlighted regarding the raised question: the traditionalist approach, best represented by Durand (1952, 1959), which advocates for an optimal capital structure through the minimization of the weighted average cost of capital (WACC), and the Modigliani and Miller (1958, 1963) perspective, arguing that the level of financial leverage does not influence the value of a company, nor does it have an effect on the investment policy of a firm. Studies show ambiguous results for this discussion, with different consequences observed depending on the size and sector of the company. The present study aims to bring greater clarity to the heart of the matter by utilizing data from Brazilian companies registered with the Securities and Exchange Commission ("CVM"). Regression analyses are conducted using fixed-effects, random-effects, and pooled models to assess the effect of financial leverage on a company's performance. The results demonstrate the existence of evidence for a positive relationship between a company's degree of indebtedness and its performance, aligning with the traditionalist view represented by Durand (1952, 1959).

Titulo de periódico
Título de Livro
Idioma
pt
Notas
Membros da banca
Área do Conhecimento CNPQ
CIENCIAS SOCIAIS APLICADAS
Citação