A crise da dívida da Grécia e o contexto político-macroeconômico

Carregando...
Imagem de Miniatura
Orientador
Cantarino, Nelson Mendes
Co-orientadores
Tipo de documento
Trabalho de Conclusão de Curso
Data
2015
Título da Revista
ISSN da Revista
Título do Volume
Projetos de Pesquisa
Unidades Organizacionais
Fascículo
Resumo
Considerada a pior crise dentre os países da União Europeia, a crise da dívida pública da Grécia teve início publicamente em 23 de abril de 2010, quando o governo grego anunciou uma dívida de mais de 200 bilhões de euros. O crescente aumento de dívidas do país com seu alto índice de endividamento por PIB refletem diversos problemas internos e externos que o país tem de lidar, com os gastos excessivos para a realização das Olimpíadas e seu mau funcionamento público junto com as questões políticas entrelaçadas com as da zona do euro. Este trabalho tem como objetivo analisar os principais fatores que levaram a Grécia a entrar nessa crise em virtude do seu funcionamento e das condições que foram surgindo. Para entrar na zona do euro, o país teve que ceder parte de sua autonomia sobre a produção e sobre a política monetária, em troca de outros benefícios, porém, junto com seu problema de evasão fiscal mais a falta de responsabilidade do governo em manter suas contas superavitárias, levaram a economia para uma recessão. A análise, então, se baseia em observar o cenário econômico que a Grécia se situa e quais medidas do governo foram feitas para chegar nessa situação. No mais, observar as consequências da crise e a mudança do foco político-econômico do país.

Titulo de periódico
Título de Livro
Idioma
Português
Notas
Membros da banca
Área do Conhecimento CNPQ
Citação