Impacto da taxa real de câmbio sobre a produção: o caso brasileiro

Carregando...
Imagem de Miniatura
Orientador
Leite Neto, Fernando Ribeiro
Co-orientadores
Tipo de documento
Trabalho de Conclusão de Curso
Data
2014
Título da Revista
ISSN da Revista
Título do Volume
Projetos de Pesquisa
Unidades Organizacionais
Fascículo
Resumo
Desde o fim de Bretton Woods, a relação entre crescimento econômico e taxa de câmbio real era assunto secundário de estudo de política econômica. Onde a teoria clássica prediz que o a taxa real de câmbio é neutra para estimular a atividade econômica. A literatura mais recente, com foco nos países em desenvolvimento, tem mostrado que a relação entre comportamento cambial e crescimento econômico vai muito além do que diz (ou não diz) a teoria econômica clássica e a literatura que a corrobora. Analisando o cenário brasileiro, a taxa real de câmbio se mostra no centro da teoria de desenvolvimento econômico em Oreiro, Basilio e Souza (2013) que vão contra economistas liberais brasileiros como Veloso, Ferreira e Pessoa (2013), dentre outros que acreditam que as restrições ao crescimento da economia brasileira vêm do lado da oferta, via fatores como: elevada carga tributária, baixa taxa de poupança da economia ou, ainda, baixo investimento em educação. Para essa linha heterodoxa de economistas, desvios da taxa real de câmbio com respeito ao nível de equilíbrio industrial resultam em mudanças perversas na estrutura produtiva do país. Considerando esses embates teóricos, o presente estudo vem analisar estatisticamente se o nível da taxa real de câmbio impacta a produção industrial no Brasil, tendo como objetivo corroborar alguma das visões colocadas aqui para o caso da economia brasileira.

Titulo de periódico
Título de Livro
Idioma
Português
Notas
Membros da banca
Parente, Artur Rosthstein Barreto
Cantarino, Nelson Mendes
Área do Conhecimento CNPQ
Citação