Um estudo sobre a performance de fundos de investimento brasileiros e sua persistência

Carregando...
Imagem de Miniatura
Orientador
Gonçalves, Adalto Barbaceia
Co-orientadores
Tipo de documento
Trabalho de Conclusão de Curso
Data
2018
Título da Revista
ISSN da Revista
Título do Volume
Projetos de Pesquisa
Unidades Organizacionais
Fascículo
Resumo
O Brasil possui um histórico de instabilidade política, econômica, além de políticas macroeconômicas que trazem uma série de incertezas envolvendo a prosperidade do país. Em meio a isso, surge insegurança de investidores em relação as possibilidades de investimentos no que tange ao fato de decidir em que modalidade investir e, se os riscos desses condizem com o retorno que trazem. Para isso, esse estudo analisa e compara a performance de fundos de investimentos no Brasil entre os anos de 2001 e 2018, dividindo eles em fundos de renda fixa e fundos de renda variável, para comparar a relação do risco e retorno das duas modalidades. Para avaliar a performance dos mesmos, em relação ao risco e retorno, foram analisadas outras teorias que formalizam estatisticamente a relação risco x retorno, como no trabalho de Treynor (1965), Jensen (1968) e Modigliani. Como cada um tem um objetivo especifico, nesse trabalho foi usado o índice Sharpe. Na análise dos retornos, é usado o teste T, que vai comparar se as médias dos retornos de diferentes fundos são iguais, estatisticamente e para analisar as volatilidades, é usado o teste F, o qual compara duas variâncias e analisa se estatisticamente há diferenças significativas entre elas através de testes de hipótese. Através disso, era esperado que exista uma diferença significante do retorno médio entre fundos de renda fixa e Variável, além de também apresentar diferenças na variância, impactando em uma melhor relação risco x retorno para os fundos de renda variável.

Titulo de periódico
Título de Livro
Idioma
Português
Notas
Membros da banca
Gonçalves, Adalto Barbaceia
Área do Conhecimento CNPQ
Citação