A flexibilidade financeira das empresas listadas na BM&FBovespa

Carregando...
Imagem de Miniatura
Orientador
Sanvicente, Antonio Zoratto
Co-orientadores
Tipo de documento
Trabalho de Conclusão de Curso
Data
2012
Título da Revista
ISSN da Revista
Título do Volume
Projetos de Pesquisa
Unidades Organizacionais
Fascículo
Resumo
O presente trabalho tem como finalidade estudar o comportamento das firmas em seu investimento em opções de flexibilidade financeira. A primeira parte do trabalho está baseada na teoria estática do „’trade off’’, na qual as firmas determinam um endividamento alvo para igualar seus benefícios fiscais e custos de falência na margem. A teoria apresenta o endividamento alvo como aquele minimiza o WACC da firma e maximiza o valor da mesma. No entanto, pode ser observado que muitas firmas não aproveitam plenamente sua capacidade de utilizar capital de terceiros, implicando em WACC que não corresponde ao WACC mínimo, e que, portanto, o valor da firma não estaria sendo maximizado. Este trabalho analisa todas as empresas listadas na BM&FBovespa, que apresentam taxa de endividamento inferior à prevista pela teoria do „’trade off’’. Por fim, é apresentada uma análise sobre se existe ou não alguma relação entre algumas características (tamanho, rating, investimento em caixa, price/book ratio e payout) das empresas e a decisão de investir em flexibilidade financeira.

Titulo de periódico
Título de Livro
Idioma
Português
Notas
Membros da banca
Área do Conhecimento CNPQ
Citação