Discricionariedade na Política Monetária Brasileira após o Plano Real: Um teste baseado na Correlação de Longo Prazo entre Inflação e Produto

Carregando...
Imagem de Miniatura
Orientador
Co-orientadores
Tipo de documento
Working Paper
Data
2008
Título da Revista
ISSN da Revista
Título do Volume
Projetos de Pesquisa
Unidades Organizacionais
Fascículo
Resumo
Esse trabalho procurou testar uma implicação empírica do modelo Barro e Gordon para a Economia Brasileira pós Plano Real com a intenção de avaliar se a Política Monetária Brasileira, após a implantação do Plano Real, foi discricionária ou pautada por regras. O teste foi realizado para alguns pares de proxies de atividade econômica e inflação. A evidência empírica encontrada representa um indício contrário à condução de uma política discricionária durante o período analisado, julho de 19994 a dezembro de 2006. Esta conclusão vale tanto para o regime de câmbio fixo quanto para o regime de metas de inflação. Ou seja, a coexistência de política monetária pautada por regras e estabilização é o cenário empiricamente mais plausível para o período analisado.

Titulo de periódico
Título de Livro
Idioma
Português
Notas
Membros da banca
Área do Conhecimento CNPQ
Ciências Sociais Aplicadas
Citação