Repasse cambial no Brasil: diferentes choques cambiais e diferentes manifestações

Carregando...
Imagem de Miniatura
Co-orientadores
Tipo de documento
Trabalho de Conclusão de Curso
Data
2019
Título da Revista
ISSN da Revista
Título do Volume
Projetos de Pesquisa
Unidades Organizacionais
Fascículo
Resumo
Compreender corretamente como as flutuações cambiais impactam na inflação é um dos grandes desafios para os formuladores de políticas monetárias. Por essas razões, ao invés de considerar as movimentações na taxa de câmbio como exógenas, como grande parte da literatura brasileira aponta, esse trabalho procura identificar os diferentes choques responsáveis pelas flutuações na taxa de câmbio e como se manifesta o fenômeno conhecido como repasse cambial em função do choque que originou o movimento cambial. Esse estudo utiliza a metodologia desenvolvida por Forbes, Hjortsoe e Nenova (2018) que se apoia no uso Vetor Auto Regressivo Estrutural para uma pequena economia aberta e se aplica para o Brasil entre os anos de 1999-2017. Os resultados desse estudo sugerem que tanto os preços dos importados quanto os preços aos consumidores se comportam de maneiras diferentes. Isto se dá em função do choque que causou a variação cambial. Ainda procura-se uma comparação entre a decomposição do repasse cambial no México para o mesmo período com os resultados obtidos por Forbes, Hjortsoe e Nenova (2018) para o Reino Unido no período de 1993-2015.

Titulo de periódico
Título de Livro
Idioma
Português
Notas
Membros da banca
Lyrio, Marco Túlio Pereira
Área do Conhecimento CNPQ
Ciências Sociais Aplicadas
Citação