Crise econômica afeta mais fortemente países centrais que periféricos?

Carregando...
Imagem de Miniatura
Orientador
Oliveira, Vinícius de Bragança Müller e
Co-orientadores
Tipo de documento
Trabalho de Conclusão de Curso
Data
2017
Título da Revista
ISSN da Revista
Título do Volume
Projetos de Pesquisa
Unidades Organizacionais
Fascículo
Resumo
Estudo apresentado para a conclusão do curso de Ciência Econômicas, com a intenção de entender o comportamento de crises econômicas e seus diferentes impactos em países considerados centrais versus os considerados periféricos (do ponto de vista econômico), sujeitos a diferentes características históricas e diferentes importâncias na escala econômica mundial ao logo do tempo. Basicamente, países com elevados níveis de renda per capita e industrialização, além de fatores humanos e institucionais, serão considerados centrais, enquanto o oposto vale para os periféricos. Vale destacar que é importante a existência de diferenças entre eles, com a finalidade de fazer da análise a mais completa possível. Para tanto, países como Alemanha, EUA, França (Grupo 1 – Países Centrais), e Brasil, Canadá e Chile (Grupo 2 – Países Periféricos) terão o desempenho histórico-econômico narrado dentro do contexto dos anos 30, com o intuito de destacar trajetórias divergentes a partir de uma grande Crise já superada, e posteriormente terão o impacto medido a partir da crise mais recente de ordem global: a crise de 2008. Critérios de anatomia de crises financeiras, definidos por Francisco Palomanes, Kindleberger e Galbraith e a teoria institucional de Douglass North, bem como o estudo apresentado por Acemoglu e Robinson acerca do impacto das diferentes instituições na economia, em conjunto com os dados, serão de grande relevância para a conclusão do trabalho; saber, através da crise escolhida, se realmente é possível diferenciar e explicar os impactos de uma crise econômica, cruzando países centrais e periféricos.

Titulo de periódico
Título de Livro
Idioma
Português
Notas
Membros da banca
Oliveira, Vinícius de Bragança Müller e
Leite Neto, Fernando Ribeiro
Área do Conhecimento CNPQ
Citação