Os determinantes do nacionalismo na américa latina: um estudo para Argentina, Brasil, Chile e México

Carregando...
Imagem de Miniatura
Orientador
Madalozzo, Regina Carla
Co-orientadores
Tipo de documento
Dissertação
Data
2011
Título da Revista
ISSN da Revista
Título do Volume
Projetos de Pesquisa
Unidades Organizacionais
Fascículo
Resumo
Através da aplicação de um modelo probit ordenado, este trabalho busca identificar os principais determinantes do nacionalismo em 4 países da América Latina: Argentina, Brasil, Chile e México e comparar seus resultados com trabalhos de autores como Clarke (2001), Jung (2008) e Robinson et. al (2011) que discorrem sobre o mesmo tema para outros países. A conclusão de Jung (2008) de que pessoas mais velhas são mais nacionalistas quando comparadas a pessoas mais jovens é corroborada pelo modelo. Já as conclusões de Clarke (2001) e Robinson et. al (2011) que discutem a relação do nacionalismo com, respectivamente, atitude em relação à imigração e confiança interpessoal não foram corroboradas pelo modelo para os países latino-americanos deste estudo. Outras variáveis que se mostraram significativas para explicar nacionalismo foram educação formal, renda familiar, disponibilidade em lutar pelo país e posicionamento político. O trabalho mostra também que pessoas pertencentes a classes sociais mais baixas e com menor nível de educação formal declaram se sentir mais orgulhosas de seus países quando comparadas às outras.

Titulo de periódico
Título de Livro
Idioma
Português
Notas
Membros da banca
Silva, Marcelo Leite De Moura E
Blofield, Merike
Área do Conhecimento CNPQ
Citação