Exchange-traded funds : uma análise no mercado brasileiro

Carregando...
Imagem de Miniatura
Orientador
Gonçalves, Adalto Barbaceia
Co-orientadores
Tipo de documento
Trabalho de Conclusão de Curso
Data
2015
Título da Revista
ISSN da Revista
Título do Volume
Projetos de Pesquisa
Unidades Organizacionais
Fascículo
Resumo
Este trabalho visa estudar o atual mercado brasileiro de Exchange-Traded Funds, mais conhecidos como ETFs, e com isso mostrar a oportunidade de crescimento destes produtos no país e sua capacidade na diversificação de carteiras. De acordo com o Yahoo! Finance o SPDR, ETF mais ativo do mercado americano, que replica o índice S&P 500, teve um volume diário médio negociado na casa de 133 milhões de papéis nos últimos três meses, ou seja, quase 40% a mais que os 96 mi das ações mais ativas, que são as do Bank of America. Sendo assim, ainda há muito espaço para crescimento destes produtos no mercado brasileiro, visto que no mesmo período as ações PETR4 movimentaram diariamente ao redor de 62 milhões de ações, contra 5 mi do BOVA11, ETF mais negociado na BM&FBovespa. Para que sejam viáveis como instrumentos de investimentos, os ETFs têm de ser capazes de replicar com alta aderência o índice proposto, por isso analisaremos para o mercado brasileiro os dois maiores ETFs negociados em volume de negociações, que são BOVA11 e o PIBB11, os quais buscam replicar o Ibovespa1 e o IBrX502 respectivamente, para saber quão bem estes conseguem fazê-lo. Para compará-los serão utilizados três modelos, os quais foram propostos por Frino e Gallagher (2001), para analisarmos o erro de aderência de cada um ao seu respectivo benchmark. Sendo assim, quando o trabalho vier a ser concluído, poderemos verificar qual dos dois ETFs melhor replica o índice proposto.

Titulo de periódico
Título de Livro
Idioma
Português
Notas
Membros da banca
Rocha, Ricardo Humberto
Pagano, Leonardo
Área do Conhecimento CNPQ
Citação