Impacto da Estrutura de Propriedade e do Nível de Governança Corporativa no Ajuste Parcial de Preços em um IPO

Carregando...
Imagem de Miniatura
Autores
Hoffmann, Ricardo
Machado, Sergio Jurandyr
Orientador
Co-orientadores
Tipo de documento
Working Paper
Data
2011
Título da Revista
ISSN da Revista
Título do Volume
Projetos de Pesquisa
Unidades Organizacionais
Fascículo
Resumo
A fixação de preço de uma abertura de capital (IPO) reflete a qualidade da empresa emissora e das condições de mercado no momento da emissão. Desta forma, a estratégia organizacional, em especial a estrutura de propriedade e a governança corporativa, pode influenciar o preço da emissão de ações em um IPO (LA PORTA, SHLIFER e LOPEZ-DESILANES, 1999; PHAM, KALEV e STEEN, 2003; YEH, SHU e GUO, 2008). Durante o processo de bookbuilding, o coordenador estima a demanda para as ações que serão emitidas e define o preço final de lançamento, o qual é normalmente distinto do preço médio do prospecto preliminar. Tal qual descrito por Loughran e Ritter (2002), esse ajuste, denominado ajuste parcial de preços (APP), aumenta o underpricing, uma forma de compensar os investidores pelas informações privadas disponibilizadas ao coordenador da emissão. O ajuste parcial é afetado por variáveis associadas à performance recente do mercado, às características da emissão e da firma emissora. A identificação e mensuração dos aspectos ligados à estratégia da firma que afetam positivamente o APP podem ser utilizadas pelos futuros emissores de ações como base para o planejamento estratégico das empresas que pretendem abrir o capital. Existe um volume significativo de artigos sobre IPO. Não obstante, a literatura nacional sobre o assunto não contempla um exame minucioso sobre os fatores da estratégia organizacional que afetam o APP. Este trabalho busca preencher tal lacuna, ao identificar e quantificar o impacto da estratégia organizacional, avaliada sob a perspectiva da estrutura de propriedade e da governança corporativa, sobre o ajuste parcial de preços. Os dados foram coletados de IPOs realizados por empresas não financeiras no Brasil, no período de 2004 a 2007, a partir do exame dos prospectos preliminares e definitivos das ofertas públicas de ações e dos avisos de encerramento de ofertas. O modelo completo explica 66% da variação do APP e contempla quatro grupos distintos de variáveis de controle relacionadas a aspectos financeiros, ao processo de emissão e coordenação da emissão, ao ambiente de 2 mercado e ao risco do emissor. Foi possível constatar que: i) todas as variáveis relacionadas ao ambiente de mercado foram estatisticamente significativas; ii) o único aspecto relacionado à estrutura de propriedade que afeta o APP é o percentual de ações preferenciais emitidas em relação ao total da oferta. O sinal dos coeficientes associados à concentração do controle pós IPO e ao fato de se tratar ou não de uma empresa familiar são consistentes com a teoria internacional sobre o assunto, mas não são relevantes do ponto de vista estatístico e iii) os aspectos de governança corporativa que afetam o APP são o fato da empresa pertencer ao Novo Mercado e se a mesma pessoa ocupa a posição de CEO e presidente do conselho de administração.

Titulo de periódico
Título de Livro
Idioma
Português
Notas
Membros da banca
Área do Conhecimento CNPQ
Ciências Sociais Aplicadas
Citação