Measuring core inflation in Brazil using an svar approach

Carregando...
Imagem de Miniatura
Co-orientadores
Tipo de documento
Dissertação
Data
2020
Título da Revista
ISSN da Revista
Título do Volume
Projetos de Pesquisa
Unidades Organizacionais
Fascículo
Resumo
O objetivo principal deste artigo é apresentar uma nova medida de núcleo da inflação para a economia brasileira. Diferente das medidas estatísticas e ateóricas usualmente utilizadas pelo Banco Central do Brasil, a metodologia é baseada em Quah e Vahey (1995) e tem como alicerce a teoria de que a Curva de Phillips é vertical no longo prazo, assim, o núcleo da inflação é calculado como o componente da inflação que não impacta o nível de produto no longo prazo. Essa é uma abordagem quase não explorada no Brasil, e os resultados mostraram que poderia ser benéfica se incluída no conjunto de medidas seguidas pelo Banco Central. Para realizar o cálculo dessa medida de núcleo de inflação, são usados dois modelos estruturais de vetores autoregressivos. Primeiramente, estima-se o modelo bivariado proposto por Quah e Vahey (1995), em que a diferença (log) do nível de produto e a diferença (log) do nível de preços são utilizados com o objetivo de identificar os choques estrturais. Os resultados, conforme discutido na literatura relacionada, mostraram que ambos têm um padrão semelhante ao que a teoria identifica como choques positivos de demanda e oferta. Além disso, à luz de Bjørnland (2000) e Martel (2008), o segundo modelo estimado adiciona um índice de preços de commodities para melhor identificar os choques que afetam o sistema. Ambos os modelos apontam que a inflação medida e as medidas de núcleo seguem a mesma tendência, enquanto que a inflação de curto prazo (diferença entre a inflação medida e o núcleo calculado) se deve principalmente à choques de oferta. Embora pareça não haver consenso sobre qual é a melhor metodologia para calcular uma medida de núcleo de inflação, a literatura recomenda que uma medida de núcleo de inflação tenha algumas características específicas. Portanto, é feita uma comparação entre as medidas produzidas pelos modelos SVAR e as tipicamente utilizadas pelo Banco Central do Brasil para avaliar essas características. Os resultados apontaram que, entre as medidas de núcleo analisadas, as únicas sistematicamente não vieasadas são produzidas pela abordagem SVAR. Além disso, a metodologia SVAR também apresentou uma maior aderência à tendência da inflação do que os métodos de exclusão, enquanto a medida de núcleo por médias aparadas - por construção - é a que apresenta a melhor estatítisca. Finalmente, as medidas de núcleo com a melhor previsão de desempenho (fora da amostra) são provenientes do sistema (SVAR) trivariado, o Ex3 e o P55.

Titulo de periódico
Título de Livro
Idioma
Inglês
Notas
Membros da banca
Área do Conhecimento CNPQ
Citação