Estressores de trabalho e engajamento: examinando os efeitos das avaliações primárias de estressores, recursos de trabalho e mindset do funcionário

Carregando...
Imagem de Miniatura
Orientador
Iwai, Tatiana
Co-orientadores
Artes, Rinaldo
Tipo de documento
Data
2022
Título da Revista
ISSN da Revista
Título do Volume
Projetos de Pesquisa
Unidades Organizacionais
Fascículo
Resumo
A relação entre recursos e demandas de desafio e obstáculo no trabalho já é bem estabelecida na literatura, mas são poucos os estudos que examinam as avaliações primárias feitas pelos indivíduos sobre estes estressores de trabalho e como estas estão conectadas ao engajamento do funcionário. Sendo assim, este trabalho tem como objetivo principal examinar o efeito mediador das avaliações primárias na relação entre estressores (desafio/obstáculo) e engajamento. Além disso, pretende-se investigar o papel moderador da mentalidade do indivíduo (mindset), bem como do suporte social dos líderes direto e dos colegas de trabalho. A coleta de dados foi realizada em duas etapas, sendo a primeira etapa aplicada aos funcionários e a segunda etapa aplicada aos líderes diretos destes funcionários após quinze dias, totalizando uma amostra de 200 duplas (díades) de funcionário gestor. De acordo com os resultados das análises de modelagem de equações estruturais, não se encontrou suporte para o papel moderador de mindset e suporte social. No entanto, os resultados indicaram suporte para o papel mediador das avaliações primárias na relação entre estressores e engajamento. Particularmente, encontrou-se suporte para o efeito indireto do estressor de desafio no engajamento quando avaliado como oportunidade. Tais resultados obtidos comprovam a relevância das avaliações primárias no engajamento, e revela que os estressores de desafio apenas estão positivamente relacionados ao engajamento quando avaliados como oportunidade. E, desta forma, poderá ajudar as empresas a traçar estratégias de gestão que terão impacto no engajamento e resultados da organização. Tais contribuições teóricas e implicações práticas são discutidas.

The relation between job resources and demand (challenge and hindrance) is already well established in the literature, but there are few studies that examine the primary appraisals made by individuals of these work stressors and how these are connected to the employee engagement. Therefore, the main objective of this work is to examine the regulatory effect of primary appraisals on the relation between stressors (challenge/hindrance) and engagement. In addition, it is intended to investigate the moderating role of an individual's mentality (mindset), as well as the resources of social support of direct leaders and co-workers. The data collection was carried out in two stages, in which the first stage applied to the employees, and the second stage applied to the direct leaders of these employees after fifteen days. The total sample was of 200 pairs (dyads) of employee-manager. According to the results of structural equation modeling analysis, no support was found for the moderating role of mindset and social support. However, the results indicated support for the mediating role of primary appraisals in the relationship between stressors and engagement. Notably, support was found for the indirect effect of the challenge stressor on engagement when evaluated as an opportunity. Those results obtained can prove the relevance of primary appraisals in engagement and reveal that challenge stressors are only positively related to engagement when evaluated as an opportunity. And, in this form, can help companies to outline management strategies that will have an impact in the organization's engagement and results. Such theoretical contributions and practical implications are discussed.

Titulo de periódico
Título de Livro
Idioma
pt
Notas
Membros da banca
Iwai, Tatiana
Artes, Rinaldo
Story, Joana
Tavares, Gustavo Moreira
Área do Conhecimento CNPQ
CIENCIAS SOCIAIS APLICADAS
Citação