Mortalidade de empresas: o impacto do capital humano, capital social, práticas gerenciais e gênero do empreendedor

Carregando...
Imagem de Miniatura
Autores
Bertolami, Mariana Carvalho e Silva
Lazzarini, Sérgio Giovanetti
Hashimoto, Marcos
Gonçalves, Pedro João
Orientador
Co-orientadores
Tipo de documento
Working Paper
Data
2018
Título da Revista
ISSN da Revista
Título do Volume
Projetos de Pesquisa
Unidades Organizacionais
Fascículo
Resumo
Nesse artigo analisa-se, a influência do capital humano do empreendedor, o seu capital social e a adoção de práticas gerenciais na sobrevivência das empresas em seus primeiros anos de atividade. De forma inédita, verifica-se como o efeito desses fatores varia de acordo com o gênero do empreendedor (masculino ou feminino). Usando uma base de 2.000 empresas cadastradas na Junta Comercial do Estado de São Paulo (Jucesp), entre 2003 e 2007, o presente estudo utilizou dois modelos econométricos para mensurar o efeito dessas variáveis na sobrevivência de empresas nascentes. Os resultados sugerem que a adoção de práticas gerenciais e alguns aspectos ligados ao capital humano do empreendedor podem favorecer a sobrevivência da empresa. O efeito de competências superiores e capital social foram maiores no caso de mulheres do que de homens. Uma explicação para esse resultado se deve ao fato de que as motivações individuais, comportamentos e papéis de homens e mulheres na sociedade são distintos. Empreendedoras mulheres, por exemplo, têm maiores barreiras para o crescimento, já que devem conciliar atividades domésticas com formação profissional.

Titulo de periódico
Título de Livro
Idioma
Português
Notas
Membros da banca
Área do Conhecimento CNPQ
Ciências Humanas
Citação