O uso de derivativos de câmbio e o custo de capital: evidencias das empresas brasileiras

Carregando...
Imagem de Miniatura
Orientador
Gonçalves, Adalto Barbaceia
Co-orientadores
Tipo de documento
Trabalho de Conclusão de Curso
Data
2018
Título da Revista
ISSN da Revista
Título do Volume
Projetos de Pesquisa
Unidades Organizacionais
Fascículo
Resumo
O uso de instrumentos financeiros é muito comum em empresas não financeiras, de diversos setores da economia. Essas operações são denominadas como operações de hedge, que envolvem derivativos, opções, contratos futuros, entre outros. O montante alocado ótimo nestas operações é uma barreira difícil de se definir. Dessa forma, neste trabalho analiso o montante alocado em operações de hedge em empresas brasileiras. Busco definir se estas operações alcançaram seus objetivos e diminuíram o Return on Equity (ROE) das empresas. Como objetivo geral, procuro responder aos agentes do mercado se a existência e uso de instrumentos financeiros são de certa forma favoráveis para a economia, de forma que melhoram a situação financeira de empresas de todos os setores, em todos os países. Já o objetivo específico deste trabalho consiste em definir se empresas brasileiras não financeiras que usam derivativos de hedge cambial tem ROE mais baixo do que as empresas que não usam esses instrumentos.

Titulo de periódico
Título de Livro
Idioma
Português
Notas
Membros da banca
Gonçalves, Adalto Barbaceia
Área do Conhecimento CNPQ
Citação