Novos modelos de negócios de planos de saúde e incentivos na cadeia de saúde suplementar

Carregando...
Imagem de Miniatura
Orientador
Azevedo, Paulo Furquim de
Co-orientadores
Tipo de documento
Data
2022
Título da Revista
ISSN da Revista
Título do Volume
Projetos de Pesquisa
Unidades Organizacionais
Fascículo
Resumo
O trabalha analisa o impacto dos novos modelos de negócios de operadoras de saúde, mais especificamente, o grupo das operadoras verticalizadas com controle e as healthtechs, com foco em como eles endereçam os problemas de incentivos na cadeia de saúde suplementar. O setor é composto por complexas relações contratuais que resultam em incentivos perversos nas relações entre os agentes que implicam, em geral, na sobreutilização dos serviços e consequentemente, nos custos para as operadoras. Assim, o trabalho analisou como os novos modelos buscam endereçar tais questões e com dados da ANS, buscou-se estimar quantitativamente por meio de um modelo de matching e painel o impacto sobre a sinistralidade por conta da adoção de determinado modelo de negócio controlada variáveis relacionadas a carteira de beneficiários. Os resultados encontrados apontam para uma sinistralidade mais baixa para as healthtechs, porém tais resultados devem ser analisados com cautela dado o ineditismo do modelo e o período em que ele foi implementado impactado pela pandemia na sua maior parte.

The essay analyzes the impact of the new business models of health insurance providers, more specifically, the group of verticalized operators who has control of the medical services and healthtechs, focusing on how they address the problems of incentives in the private healthcare sector. The sector presents complex contractual relationships that result in perverse incentives between agent’s interactions, in general, result in overuse of services and, consequently, in costs for insurance providers. Thus, the essay analyzed how the new models seek to address these issues. Using data from ANS, a quantitative estimate, using a matching and panel model, look forward to measuring the impact on the medical loss ratio due to the adoption of a certain business model controlled by variables related to the characteristics of beneficiaries. The results found point to a lower medical loss ratio for healthtechs. However, such results should be analyzed with precautions given the freshness of the model and the period in which it was implemented impacted by the pandemic for the most part.

Titulo de periódico
Título de Livro
Idioma
pt
Notas
Membros da banca
Área do Conhecimento CNPQ
CIENCIAS SOCIAIS APLICADAS

CIENCIAS SOCIAIS APLICADAS::ECONOMIA
Citação