Alocação de ativos com modelos de volatilidade multivariada- evidências com dados brasileiros

Carregando...
Imagem de Miniatura
Orientador
Pereira, Pedro Luiz Valls
Co-orientadores
Tipo de documento
Dissertação
Data
2006
Título da Revista
ISSN da Revista
Título do Volume
Projetos de Pesquisa
Unidades Organizacionais
Fascículo
Resumo
O objetivo deste trabalho é testar se existem ganhos econômicos significantes com o uso de modelos de volatilidade condicional multivariada no processo de alocação de ativos. Avaliamos a significância econômica de se modelar a volatilidade condicional comparando o desempenho de carteiras de investimento com várias estratégias que operam ativamente a volatilidade esperada. Comparamos os resultados destas metodologias com estratégia de alocação estática baseada na variância não condicional e também com uma estratégia de pesos iguais para os ativos da carteira. A base de dados utilizada neste estudo é composta por ativos pertencentes ao índice IBX-50, no período de Janeiro de 2000 a Dezembro de 2005. O processo de alocação de ativos é realizado considerando-se um investidor avesso ao risco no contexto de média-variância de Markowitz. Concluímos que tanto no caso de considerarmos taxa livre de risco como nos casos em que não a levamos em conta, as estratégias estáticas não são inferiores às estratégias com matriz de variância condicional. Isto é, não podemos dizer que as estratégias que fazem o timing da volatilidade e rebalanceamentos periódicos são melhores em termos de ganhos econômicos. A comparação é realizada para o período fora da amostra.

Titulo de periódico
Título de Livro
Idioma
Português
Notas
Membros da banca
Vicente, Jose Valentim Machado
Área do Conhecimento CNPQ
Citação