The effects of female representation on organizational performance: Evidence from the São Paulo State Military Police

Carregando...
Imagem de Miniatura
Orientador
Cabral, Sandro
Co-orientadores
Tipo de documento
Data
2022
Título da Revista
ISSN da Revista
Título do Volume
Projetos de Pesquisa
Unidades Organizacionais
Fascículo
Resumo
A teoria da burocracia representativa postula que o aumento da representação de grupos desprivilegiados na burocracia estatal (representação passiva) levará a melhores resultados para essas populações (representação ativa). Além disso, a representação passiva pode aumentar a confiança do cidadão nas autoridades públicas quando indivíduos desprivilegiados percebem que estão devidamente representados (representação simbólica). Este trabalho pretende testar os efeitos da melhoria da representação feminina no desempenho organizacional em organizações públicas, usando para isso o caso da Polícia Militar do Estado de São Paulo. O estudo adota uma abordagem quantitativa e faz uso de efeitos fixos de dados em painel e modelos de Diferença em Diferenças (DiD) para avaliar os efeitos da representação feminina (seja na liderança ou pela maior participação no policiamento) nos registros de crimes. Constatamos que a representação feminina na Polícia Militar, juntamente com as estruturas auxiliares de prevenção à violência contra a mulher (Delegacias da Mulher) aumentam as denúncias de estupro e reduzem os homicídios contra a mulher. Os resultados são válidos ao empregar especificações de DiD que avaliam os efeitos da representação feminina antes e após intervenções exógenas (legislação local promulgada para prevenir a violência contra a mulher). No geral, os resultados sugerem que a representação feminina não apenas melhora o desempenho da polícia em favor da população feminina, mas também promove a equidade social.

The representative bureaucracy theory posits that increased representation of vulnerable groups (passive representation) will lead to improved outcomes for these populations (active representation). In addition, passive representation may increase citizens’ confidence in public authorities when vulnerable individuals understand they are represented (symbolic representation). This work intends to evaluate the effects of improved female representation on organizational performance in public organizations by using the case of São Paulo State Military Police. The study adopts a quantitative approach and makes use of panel-data fixed-effects and Difference-in-Differences (DiD) models to assess the effects of female representation (leadership and enhanced participation in policing) on criminal records. We find that female representation in the military police along with ancillary structures to prevent violence against women (Women’s Police Stations) increase rape complaints and reduce homicide against women. The results hold when employing DiD specifications that assess the effects of female representation before and after exogenous interventions (local legislation enacted to prevent violence against women). Overall, the results suggest that female representation not only improves performance but also fosters social equity.

Titulo de periódico
Título de Livro
Idioma
en
Notas
Membros da banca
Arvate, Paulo Roberto
Ribeiro, Priscila Fernandes
Cabral, Sandro
Área do Conhecimento CNPQ
CIENCIAS SOCIAIS APLICADAS
Citação