A importância do caixa para as empresas brasileiras: uma análise comparativa entre períodos de pré-crise (1995-1997), crise (1998-2003) e pós-crise (2004-2006).

Carregando...
Imagem de Miniatura
Orientador
Rossi Júnior, José Luiz
Co-orientadores
Tipo de documento
Dissertação
Data
2008
Título da Revista
ISSN da Revista
Título do Volume
Projetos de Pesquisa
Unidades Organizacionais
Fascículo
Resumo
Este estudo busca avaliar como restrições financeiras podem aumentar a sensibilidade do investimento com relação ao fluxo de caixa, sejam elas causadas por um mercado com forte presença de imperfeições, como assimetria de informação, ou mesmo por características da própria empresa. Foram analisadas 299 empresas brasileiras no período de 1995 a 2006, incluindo períodos de pré-crise, crise e pós-crise. Foi calculado um modelo de caixa ótimo das empresas, e com isto foi feita a classificação principal das empresas com relação a sua situação financeira, baseada no desvio de seus caixas comparado ao caixa encontrado. O principal objetivo era mostrar que em períodos com maior assimetria de informação e custos de captação externos altos, a importância das reservas de caixa nas empresas aumenta. Foi concluído que o caixa ótimo calculado é uma variável adequada para a classificação das empresas brasileiras, e que realmente firmas que apresentaram desvios com relação a este caixa possuem seus investimentos mais sensíveis ao fluxo de caixa.

Titulo de periódico
Título de Livro
Idioma
Português
Notas
Membros da banca
Área do Conhecimento CNPQ
Citação