Sistemas Pecuários e a Transição para Pecuária de Baixa Emissão no Brasil

Carregando...
Imagem de Miniatura
Autores
Dau, Henrique
Orientador
Conti, Thomas Victor
Co-orientadores
Tipo de documento
Trabalho de Conclusão de Curso
Data
2022
Título da Revista
ISSN da Revista
Título do Volume
Projetos de Pesquisa
Unidades Organizacionais
Fascículo
Resumo
Por ser um protagonista nas emissões globais de metano, o setor agropecuário brasileiro vem sofrendo pressões por parte de diversos agentes (consumidores estrangeiros, países desenvolvidos, governo brasileiro, empresas e ONGs) no sentido de reduzir suas emissões de metano. Apesar das pressões, o setor vem enfrentando dificuldades para adotar as práticas de manejo do pasto consideradas mais sustentáveis. Com olhar voltado para a pecuária de corte, o objetivo deste trabalho é identificar a natureza dessas dificuldades e criar um modelo estilizado que esclareça de que forma se relacionam as variáveis e matriz de incentivos enfrentadas pelos produtores ao decidir sobre investir ou não em manejo do pasto. O propósito deste modelo é oferecer intuição de como as variáveis se relacionam com o problema, para fins didáticos. O modelo foi desenvolvido a partir de referências acadêmicas e especialistas que explicitam variáveis como custo do crédito, custos regulatórios, assimetria de informação e baixa qualificação técnica como algumas das deficiências principais que impedem o setor agropecuário a adotar amplamente as melhores práticas para redução de emissões. Além disso, concluiu-se que, ao contrário do que comumente se pensa, o principal incentivo aos investimentos não é o ganho proveniente da venda de créditos de carbono e sim o ganho de produtividade associado à intensificação das pastagens, melhorias na qualidade da alimentação do gado, melhorias genéticas, encurtamento do período de engorda, entre outros fatores.

Titulo de periódico
Título de Livro
Idioma
Português
Notas
Membros da banca
Área do Conhecimento CNPQ
Ciências Agrárias

Ciências Exatas e da Terra
Citação