Análise do impacto da escolarização na saúde individual: evidências para o Brasil

Carregando...
Imagem de Miniatura
Orientador
Martins, Sergio Ricardo
Co-orientadores
Tipo de documento
Trabalho de Conclusão de Curso
Data
2021
Título da Revista
ISSN da Revista
Título do Volume
Projetos de Pesquisa
Unidades Organizacionais
Fascículo
Resumo
Essa monografia descreve as principais dimensões que impactam o nível de saúde da população, com foco na dimensão educacional, e tem como objetivo verificar o impacto do aumento da escolarização no nível de saúde individual. Para revisão dessas dimensões foram analisados estudos dos autores Aday, Andersen, McIntyre e Mooney, importantes pesquisadores da área, entre outros. Foram abordadas inicialmente dimensões mais tangíveis como geografia e renda, muito analisadas na década de 70, e posteriormente a dimensão educacional, menos tangível, presente nas literaturas mais recentes. A literatura aponta que o fator educacional agrega positivamente o nível de saúde individual através do aumento da informação, permitindo que as pessoas conheçam seus direitos e opções e com isso consigam tomar a melhores decisões. Para a análise empírica foram utilizados dados da Pesquisa Nacional de Saúde (PNS), realizada pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) em 2013, com mais de 120 mil dados de indivíduos de todo o Brasil. Foi escolhido o modelo econométrico Logit Multinomial Ordenado e a variável resposta utilizada foi a autoavaliação do nível de saúde, ranqueada de 1 (menor nível de saúde) a 5 (maior nível de saúde). Os resultados contribuem para o entendimento de que o nível de saúde da população pode melhorar através de ações que englobem não apenas ações diretas no serviço de saúde, mas também ações intersetoriais como o foco na escolarização.

Titulo de periódico
Título de Livro
Idioma
Português
Notas
Área do Conhecimento CNPQ
Ciências Sociais Aplicadas
Citação