Redes sociais: a insatisfação corporal e a depressão em meninas adolescentes

Carregando...
Imagem de Miniatura
Co-orientadores
Tipo de documento
Trabalho de Conclusão de Curso
Data
2019
Título da Revista
ISSN da Revista
Título do Volume
Projetos de Pesquisa
Unidades Organizacionais
Fascículo
Resumo
Nos últimos anos, a depressão vem se tornando cada vez mais preocupante na sociedade, principalmente pela sua relevância no número de suicídios adolescentes. Concomitantemente, o uso de redes sociais ganha importância no cotidiano de jovens adolescentes, podendo impactá-los negativamente. Assim como, dentre os adolescentes, as meninas apresentam maior risco de desenvolver depressão, o impacto negativo das redes é mais incidente sobre meninas, que são constantemente expostas ao padrão de beleza idealizado pela sociedade. A partir da comparação social e da objetificação do corpo feminino, jovens meninas se tornam cada vez mais exigentes com o próprio corpo, o que pode levar à crescente insatisfação corporal e subsequente desenvolvimento de transtornos depressivos. Dessa forma, a partir do modelo Logit Ordenado e da escala gradativa de depressão definida pelo Inventório da Depressão de Beck, o presente estudo espera encontrar relação positiva entre a frequência do uso de redes sociais por meninas adolescentes e a presença de sintomas depressivos de acordo com sua severidade e grau de insatisfação corporal apresentado.

Titulo de periódico
Título de Livro
Idioma
Português
Notas
Membros da banca
Martins, Sérgio Ricardo
Área do Conhecimento CNPQ
Ciências Sociais Aplicadas
Citação