Fatores determinantes para o volume de IPOs no Brasil: um olhar sobre a incerteza de política econômica doméstica

Carregando...
Imagem de Miniatura
Orientador
Adriana Bruscato
Co-orientadores
Tipo de documento
Trabalho de Conclusão de Curso
Data
2021
Título da Revista
ISSN da Revista
Título do Volume
Projetos de Pesquisa
Unidades Organizacionais
Fascículo
Resumo
O nível de atividade no mercado de Ofertas Públicas Iniciais (IPOs) varia substancialmente ao longo do tempo.Na academia, diversos artigos jámapearam os fatores macroeconômicos que influenciam essa flutuaçãoparadiferentes países.Paralelamente, outros estudos já investigaramos efeitos da incerteza de política econômica em diferentes frentes do mercado financeiro, indicando que este é um tema já bastante explorado mas que todavia se mostra incipiente para o mercado deIPOsem específico. Estes estudos que investigam a incerteza utilizaramcomo proxyem sua maioriao Economic Policy Uncertanty Index (EPU), um índice que se tornou o principal instrumento para medir a incerteza de política econômica ao redor do mundo. Levando todos esses fatores em consideração, aliado ao fato deo Brasil ter se mostrado historicamente um país com um mercado de capitais sensível a um ambiente de incertezas,o presente estudo se propôs a explorar de forma quantitativa os fatores determinantes para ovolume de IPOs no Brasil, com umfoco na incerteza de política econômica doméstica,medida através do EPU-Brasil.A aplicação econométrica se deu através da estimação dosmodelos VAR(1) e VAR(2)com dados de frequência mensalpertencentes ao período entre janeiro de 2005 e dezembro de 2020. Ambos os modelos tinham como variáveis endógenas tanto a variação volume financeiro emitido em IPOs no Brasil quanto a variação do número absoluto de IPOs realizados, e como exógenas diversas variáveis de mercado –incluindo o EPU-Brasil. Os principaisresultados evidenciariam que a flutuação da atividade no mercado de IPOsno Brasil(i)tem um componente autorregressivo, que afeta a variação da atividade de forma negativa, (ii) é influenciada positivamente pelo crescimento da demanda das firmas privadas por capital, via o crescimento da atividadeeconômicae, por fim e sendo o objeto de maior interesse do TCC,(iii) que é negativamente influenciada pelaassimetria de informação entre os executivos das firmas e os investidores, através docanal de incerteza de política econômicadoméstica, medidapelo EPU-Brasil

Titulo de periódico
Título de Livro
Idioma
Português
Notas
Membros da banca
Adriana Bruscato
Sérgio Ricardo Martins
Área do Conhecimento CNPQ
Ciências Exatas e da Terra

Ciências Sociais Aplicadas
Citação