Mentiras pró-sociais e fontes de justiça: seus efeitos na confiança entre as partes

Carregando...
Imagem de Miniatura
Orientador
Co-orientadores
Tipo de documento
Trabalho de Conclusão de Curso
Data
2018
Título da Revista
ISSN da Revista
Título do Volume
Projetos de Pesquisa
Unidades Organizacionais
Fascículo
Resumo
Por meio deste estudo, tentamos entender como mentiras pró-sociais em dois cenários diferentes podem afetar as relações de confiança entre as partes. Para instigar as diferenças, propusemos cenários onde a mentira foi acarretada sob a luz de dois critérios de justiça: necessidade e equidade. Para avaliar essa diferença, apresentamos um questionário com ambos os cenários para os respondentes avaliarem não apenas a propensão a confiar, mas também uma série de variáveis possivelmente explicativas da diferença. Analisada a base de dados criada, observamos que de fato, quando se comete uma mentira pró-social a favor de alguém que precisa, ou seja, sob um critério de necessidade, a propensão a confiar futuramente no mentiroso é maior do que sob a justificativa de equidade. Entre as variáveis explicativas, o caráter moral percebido sobre o indivíduo foi a única variável que se mostrou relevante para justificar a diferença, sendo associado um caráter moral mais alto para aquele que se pautou na necessidade do que para o caso da equidade.

Titulo de periódico
Título de Livro
Idioma
Português
Notas
Membros da banca
Holz, Edvalter Becker
Área do Conhecimento CNPQ
Citação