O impacto da estrutura de capital na avaliação de empresas: evidências do mercado brasileiro

Carregando...
Imagem de Miniatura
Orientador
Sanvicente, Antônio Zoratto
Co-orientadores
Tipo de documento
Dissertação
Data
2014
Título da Revista
ISSN da Revista
Título do Volume
Projetos de Pesquisa
Unidades Organizacionais
Fascículo
Resumo
Este trabalho visa a analisar a relevância da dívida em termos de valor no apreçamento de uma ação. Partindo do modelo de Ohlson (1995), o patrimônio líquido é decomposto em seus dois principais componentes (ativos e capital de terceiros), para que se possa testar se o mercado os precifica de forma diferente. O valor informacional da dívida é analisado levando em consideração as teorias da sinalização e da estrutura “ótima de capital”, além da relação entre custo da dívida e retorno sobre investimentos. A amostra compreende todas as empresas brasileiras não financeiras listadas na BM&F Bovespa. Os resultados parecem suportar a teoria da sinalização, uma vez que o endividamento em empresas com boas perspectivas futuras de lucratividade tem sinal positivo para o preço da ação. Contudo, desvios da proporção “ótima” (ou meta) de dívida sobre capital próprio não parecem ser relevantes para o mercado, o que não suporta a teoria da estrutura “ótima” de capital. O impacto da dívida no valor de uma ação parece ter impacto positivo (negativo) para as empresas com custo de dívida inferior (superior) ao retorno sobre investimentos.

Titulo de periódico
Título de Livro
Idioma
Português
Notas
Membros da banca
Araújo, Michael Viriato
Savoia, José Roberto Ferreira
Área do Conhecimento CNPQ
Citação