Estabilidade e transitoriedade no ranking do ENEM de médias por escola

Carregando...
Imagem de Miniatura
Orientador
Moita, Rodrigo Menon Simoes
Co-orientadores
Tipo de documento
Dissertação
Data
2012
Título da Revista
ISSN da Revista
Título do Volume
Projetos de Pesquisa
Unidades Organizacionais
Fascículo
Resumo
Nesse artigo, nós exploramos alguns aspectos estatísticos, usualmente negligenciados, do ranking de ENEM de médias por escola – o instrumento mais difundido de avaliação das escolas brasileiras de ensino médio. Nós encontramos evidências de variação amostral nos scores escolares medidos e verificamos o impacto que o porte da escola tem na atenuação desse efeito. Identificamos também evidências de flutuações estatísticas de curto prazo (ruído) e de reversão à média. Estimamos as magnitudes relativas dos componentes persistentes e não-persistentes (voláteis) no desempenho de escolas de diferentes categorias em determinado ano; em um caso extremo, o de escolas públicas de pequeno porte, estimamos que o componente volátil médio correspondia a aproximadamente 62% dos scores medidos naquele ano. Estudamos também a estabilidade intertemporal dos rankings por meio de matrizes de Markov. Finalmente, avaliamos a sensibilidade do ranking a uma mudança de critério de desempenho: construímos dois rankings de valor adicionado para escolas públicas paulistas – um exercendo controle estatístico para as características socioeconômicas e do aluno ingressante em cada escola, outro expandindo esse controle também sobre a infraestrutura escolar – a fim de comparar esses rankings com o ranking tradicional. Nós descobrimos que a adoção desses novos critérios não gerou alterações radicais na distribuição de desempenhos das escolas, mas teve impacto substancial nos ranqueamentos, sugerindo baixos graus de separação efetiva entre posições consecutivas do ranking.

Titulo de periódico
Título de Livro
Idioma
Português
Notas
Membros da banca
Madeira, Ricardo De Abreu
Andrade, Eduardo De Carvalho
Área do Conhecimento CNPQ
Citação