Impactos e desafios de políticas monetárias não convencionais do Fed

Carregando...
Imagem de Miniatura
Orientador
Saddi, Vitoria Cristina Cardoso
Co-orientadores
Tipo de documento
Trabalho de Conclusão de Curso
Data
2017
Título da Revista
ISSN da Revista
Título do Volume
Projetos de Pesquisa
Unidades Organizacionais
Fascículo
Resumo
A crise financeira de 2008, vista como o maior choque global desde a grande depressão da década de 1930, acarretou uma recessão mundial, aumento da taxa de desemprego e, do ponto de vista político-econômico, marcou o início do uso de políticas monetárias não convencionais. Ou seja, em novembro de 2008, quando o Federal Reserve (Banco Central dos Estados Unidos) iniciou seu primeiro programa não convencional, denominado “quantitative easing” - QE1, o mundo presenciou uma mudança de pensamento econômico dos Bancos Centrais de economias avançadas. O presente trabalho tem por objetivo estudar os casos de políticas monetárias não convencionais adotadas pelo Banco Central dos Estados Unidos – também conhecido como Federal Reserve Bank (Fed). Em virtude da relevância de tal política para o crescimento econômico mundial, serão discutidas as semelhanças e diferenças entre políticas monetárias não convencionais praticadas pelo Fed, seus canais de transmissão, assim como suas causas e consequências para a economia real e os mercados financeiros. Com esse intuito, foi feita uma revisão da literatura sobre o as condições que levaram à crise e à adoção de tais políticas para, por fim, analisar se essas políticas surtiram os efeitos esperados pelos Bancos Centrais ou não. Concluindo, o modo como as autoridades monetárias tem se posicionado frente a esse dilema macroeconômico, buscando fornecer perspectivas do futuro do crescimento econômico mundial, ainda evidencia sua importância na atualidade.

Titulo de periódico
Título de Livro
Idioma
Português
Notas
Membros da banca
Saddi, Vitoria Cristina Cardoso
Mascolo, João Luiz
Área do Conhecimento CNPQ
Citação