Compensação dos executivos no Brasil: equilíbrio de mercado e principais determinantes na remuneração dos CEOs

Carregando...
Imagem de Miniatura
Co-orientadores
Tipo de documento
Dissertação
Data
2019
Título da Revista
ISSN da Revista
Título do Volume
Projetos de Pesquisa
Unidades Organizacionais
Fascículo
Resumo
Os altos salários pagos aos CEOs (presidentes executivos do conselho de administração) das grandes empresas ensejam a discussão sobre os determinantes para esses pagamentos. A literatura acadêmica divide-se entre aqueles que argumentam que os CEOs têm algum poder de entrincheiramento, isto é, uma vez que os dados mostram que o salário do CEO tem pouca relação com o desempenho das grandes empresas em que atuam, há uma razão para se acreditar que é elevado seu poder de decisão sobre seu próprio salário (e não o bom desempenho da firma), o que justificaria as elevadas quantias pagas. Por outro lado, evidências mais recentes mostram que a relação entre a alteração do tamanho da empresa e o salário do CEO tem-se intensificado nos últimos anos, o que contraria o argumento do entrincheiramento e corrobora a intuição geral de que os salários são determinados pelo equilíbrio de mercado. Nessa dissertação, além de uma completa revisão da literatura sobre o tema, apresentamos resultados estatísticos que corroboram que o salário dos CEOs é regido pelo equilíbrio de mercado utilizando uma base de dados elaborada pelo autor que compila 556 salários de CEOs das empresas brasileiras no período de 2012 a 2018.

Titulo de periódico
Título de Livro
Idioma
Português
Notas
Membros da banca
Gonçalves, Adalto Barbaceia
Lyrio, Marco Túlio Pereira
Área do Conhecimento CNPQ
Citação