Impacto do endividamento no desempenho de empresas brasileiras abertas

Carregando...
Imagem de Miniatura
Co-orientadores
Tipo de documento
Trabalho de Conclusão de Curso
Data
2017
Título da Revista
ISSN da Revista
Título do Volume
Projetos de Pesquisa
Unidades Organizacionais
Fascículo
Resumo
Nos últimos anos o cenário macroeconômico nacional não foi favorável à prosperidade econômica. Instalou-se no país uma das maiores recessões da história brasileira, sendo um dos mais fortes sinais a queda do PIB em 3,8% no ano de 2016. O Brasil vem enfrentando um cenário de juros elevados, acarretando dificuldades no mercado de crédito. Além de um contexto conjuntural, as decisões de estrutura de capital são complexas por especificidades internas de cada empresa. Um estudo feito pelo Centro de Estudos do Instituto IBMEC (CEMEC, 2016), acerca do endividamento de empresas brasileiras, mostra que a capacidade das empresas de amortizar suas dívidas com base na geração de caixa aumentou, em média, de 1,5 ano em 2010 para 4,2 anos em 2016. Este trabalho tem o objetivo de estudar o impacto do endividamento no desemprenho de empresas brasileiras de capital aberto através de dados em painel, entre 2010 e 2015, de modo a obter uma visão longitudinal do problema. O desempenho foi mensurado pelo ROE e contraposto ao endividamento – calculado através de três variáveis distintas: estrutura de capital, índice dívida líquida / EBITDA e índice de cobertura de juros. Além disso, foram utilizadas variáveis de controle, como o tamanho, crescimento e investimento das empresas. Através do método de mínimos quadrados em dois estágios para estimação dos modelos econométricos, esse estudo encontrou relação negativa entre o endividamento, mensurado pela estrutura de capital de terceiros, e o desempenho das companhias abertas brasileiras.

Titulo de periódico
Título de Livro
Idioma
Português
Notas
Membros da banca
Área do Conhecimento CNPQ
Citação