Valor da flexibilidade financeira nas empresas com ações negociadas na BM&F Bovespa

Carregando...
Imagem de Miniatura
Orientador
Sanvicente, Antonio Zoratto
Co-orientadores
Tipo de documento
Trabalho de Conclusão de Curso
Data
2011
Título da Revista
ISSN da Revista
Título do Volume
Projetos de Pesquisa
Unidades Organizacionais
Fascículo
Resumo
Abordou-se a estratégia de flexibilidade financeira que pode ser entendida como um investimento em uma folga na estrutura de endividamento tal que o endividamento assumido seja inferior ao ótimo, com o intuito de tirar proveito de possíveis oportunidades de investimento. A fim de verificar se esta estratégia criou ou não valor para as empresas mais líquidas negociadas na BMF&Bovespa em 2010, utiliza-se o modelo de Black-Scholes de precificação de opções, na primeira parte da metodologia. Na segunda parte, é calculado o custo médio ponderado de capital efetivo em 2010, o custo mínimo de capital e o retorno sobre o capital para a mesma amostra. Deste modo, a estratégia de flexibilidade financeira é tratada como uma opção real segundo Damodaran (2002). Após o cálculo do valor da opção da flexibilidade financeira, é analisada a folga na estrutura de capital destas empresas em uma regressão em corte transversal. Como variáveis explicativas foram utilizadas: a proporção de caixa em relação ao ativo total, a volatilidade da margem líquida (lucro líquido em relação à receita líquida) e o tamanho da empresa a preços de mercado. Os resultados se mostraram inconclusivos devido à baixa significância estatística. O tamanho da empresa foi a única variável que se apresentou conforme o esperado, porém também com baixo poder de explicação.

Titulo de periódico
Título de Livro
Idioma
Português
Notas
Membros da banca
Área do Conhecimento CNPQ
Citação