Fatores determinantes de mortes de policiais militares do estado de São Paulo

Carregando...
Imagem de Miniatura
Orientador
Co-orientadores
Tipo de documento
Dissertação
Data
2020
Título da Revista
ISSN da Revista
Título do Volume
Projetos de Pesquisa
Unidades Organizacionais
Fascículo
Resumo
Por meio de modelos econométricos, o presente trabalho objetiva compreender os fatores associados às mortes de policiais da Polícia Militar do Estado de São Paulo (PMESP), considerando-se o tempo transcorrido entre o ingresso do indivíduo na PMESP e sua morte. Essa pesquisa reveste-se de importância, na medida em que o falecimento do policial militar causa um déficit no efetivo da PMESP, trazendo, assim, impactos negativos na atividade de polícia ostensiva e de preservação da ordem pública, limitando a alocação do recurso humano em serviços administrativos e operacionais, o que, consequentemente, leva a menos efetivo nas ruas e no patrulhamento preventivo e ostensivo, e causa, dessa forma, maior sensação de insegurança para a sociedade. Ao analisar os fatores associados a 3535 mortes de policiais militares entre 2000 e 2020, verificou-se que o número de dependentes do policial aumenta a sua sobrevida, ao passo que policiais em posições mais baixas na hierarquia e os que possuem menos experiência têm sua vida abreviada. Ademais, policiais atuando como bombeiros, que residem em áreas com maior quantidade de apreensões de arma de fogo e com melhores registros na avaliação de desempenho, têm maior sobrevida em relação àqueles que atuam em áreas operacionais, vivendo em locais com menores índices de apreensão de armas de fogo e com piores indicadores de desempenho individuais. Os resultados encontrados neste trabalho contribuem para a discussão de como as características individuais, fatores ambientais e fatores organizacionais ligados à atividade policial podem abreviar a vida do policial militar.

Titulo de periódico
Título de Livro
Idioma
Português
Notas
Membros da banca
Área do Conhecimento CNPQ
Citação