O QUE DETERMINA A PARTICIPAÇÃO FEMININA NOS CURSOS STEM NO BRASIL?

Carregando...
Imagem de Miniatura
Orientador
Adriano Dutra Teixeira
Co-orientadores
Tipo de documento
Trabalho de Conclusão de Curso
Data
2021
Título da Revista
ISSN da Revista
Título do Volume
Projetos de Pesquisa
Unidades Organizacionais
Fascículo
Resumo
O debate sobre a representatividade feminina nas carreiras STEM possui grande relevância no âmbito internacional, entretanto, ainda é um tópico pouco discutido na literatura acadêmica nacional. Esta pesquisa busca analisar quais os determinantes da participação feminina nos cursos STEM (sigla em inglês para ciência, tecnologia, engenharia e matemática) de ensino superior no Brasil. Para tanto, serão investigados estudantes dentro das diferentes instituições de ensino superior do Brasil que estão prestes a finalizar a graduação. Serão utilizados os microdados do Inep (Instituto Nacional de Estudo e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira) referentes ao ENADE (Exame Nacional de Desempenho de Estudantes) de 2017, 2018 e 2019 e ao Censo da Educação Superior dos mesmos anos. Serão levadas em conta as características individuais dos estudantes, além das características das instituições de ensino e dos professores. Os resultados indicaram que indivíduos menos privilegiados em termos de gênero, raça e renda possuem menores chances de ingressar e concluir um curso STEM. Em contrapartida, caso esses indivíduos menos privilegiados em termos de raça e renda sejam do sexo feminino, essas chances aumentam em comparação com o sexo masculino.

Titulo de periódico
Título de Livro
Idioma
Português
Notas
Membros da banca
Área do Conhecimento CNPQ
Ciências Exatas e da Terra

Ciências Sociais Aplicadas
Citação