Os problemas de fiscalização societária nas companhias abertas brasileiras: a independência do órgão fiscalizador.

Carregando...
Imagem de Miniatura
Orientador
Buzatto, Ana Cristina Von Gusseck Kleindienst
Co-orientadores
Tipo de documento
Trabalho de Conclusão de Curso
Data
2018
Título da Revista
ISSN da Revista
Título do Volume
Projetos de Pesquisa
Unidades Organizacionais
Fascículo
Resumo
Cuida esse trabalho de um tema importante para o desenvolvimento do ambiente empresarial brasileiro. Considerando as particularidades deste, em especial, a estrutura de capital de controle concentrado, o Conselho Fiscal pode ser uma ferramenta eficaz para o disclosure, neutralizando o conflito de interesses existente entre acionista controlador e os acionistas minoritários. Para isso, a melhor doutrina explica que há de se valorizar os critérios de independência do Conselho Fiscal, de modo que esse órgão societário possa atuar com autonomia em sua função: analisar as demonstrações financeiras e prevenir as práticas irregulares de administração. Um Conselho Fiscal independente poderia ter impedido os escândalos da Enron e, mais recentemente, aqueles relacionados à Operação Lava Jato. Para definir os critérios de independência que levam a uma boa governança corporativa, serão analisados os impedimentos decorrentes da lei para o exercício do cargo de conselheiro fiscal. Objetiva-se, ao final, justificar a hipótese apresentada, i.e., de que o Conselho Fiscal possui importância especial na estrutura de uma companhia aberta, especialmente quando independente.

Titulo de periódico
Título de Livro
Idioma
Português
Notas
Membros da banca
Buzatto, Ana Cristina Von Gusseck Kleindienst
Área do Conhecimento CNPQ
Citação