Um novo olhar sobre o papel da abertura comercial na determinação dos spreads soberanos de países emergentes

Carregando...
Imagem de Miniatura
Co-orientadores
Tipo de documento
Dissertação
Data
2019
Título da Revista
ISSN da Revista
Título do Volume
Projetos de Pesquisa
Unidades Organizacionais
Fascículo
Resumo
A abertura comercial é fator reconhecido na literatura como importante determinante dos spreads soberanos em países emergentes. Nos últimos anos, reduções de barreiras ao comércio, nos custos de transporte, e avanços nas tecnologias de informação vêm contribuindo para tornar os processos produtivos globais mais fragmentados, alterando a estrutura do comércio mundial e seus impactos sobre variáveis econômicas. Neste contexto, e diante da disseminação de novas medidas de integração ao comércio global, o objetivo do presente trabalho consiste em avaliar os impactos da participação de países emergentes nas Cadeias Globais de Valor (GVC) para a determinação de seus spreads soberanos. Os resultados indicam que abrir a economia ao comércio em 1% não é a mesma coisa que engajá-la na participação em GVC na mesma proporção, uma vez que o efeito deste último é mais significativo para a redução do risco país. Também foram encontradas evidências de ganhos, em termos de redução de spread, ao se engajar em GVC, independente da especialização das companhias domésticas nos diferentes estágios da cadeia de produção (upstream vs downstream), e mesmo diante de parceiros comerciais com níveis de renda per-capita distintos.

Titulo de periódico
Título de Livro
Idioma
Português
Notas
Membros da banca
Área do Conhecimento CNPQ
Citação