Please use this identifier to cite or link to this item: https://repositorio.insper.edu.br/handle/11224/2262
Type: Dissertação
Title: Análise da competição do setor bancário nos países da América Latina
Authors: Sakamoto, Aurélio Yudi
Examination board: Campos, Camila de Freitas Souza
Teixeira, Anderson Mutter
Advisor: Barbosa, Klenio De Souza
Publication Date: 2017
Original Abstract: Neste trabalho, buscou-se analisar a competição bancária para os países da região da América Latina após a crise de 2008 – mais especificamente no período de 2013 a 2016 – pois regulamentações prudenciais foram adotadas com a finalidade de evitar instabilidade no setor financeiro. Entretanto, as próprias medidas prudenciais implicam o aumento da concentração e a redução competição bancária. Para a estimação do grau de competição, aplicou-se o modelo de Panzar e Rosse (1987). Esse arcabouço é amplamente utilizado em diversos estudos sobre competição bancária, porém poucos com foco na América Latina no período póscrise de 2008. Ademais, foram analisados alguns fatores determinantes de competição, tais como restrição de atividade, restrição de participação estrangeira, o indicador de requerimento de capital e o indicador de participação do governo. Essas informações foram relacionadas com os resultados obtidos dos modelos de Panzar e Rosse (1987) como meio de relacionar com a competição de mercado. Como resultado, para os países analisados, a estrutura de competição predominante na América Latina é tanto a de monopólio e quanto a de competição monopolística. Além disso, a restrição de atividade apresentou relação negativa no aumento da competição bancária em termos de restrição de oferta de ativos, bem como o indicador de requerimento de capital, ao passo que tanto a participação estrangeira quanto o indicador de participação do governo não têm relação com o grau de competição.
Keywords in original language : Competição bancária; Concentração bancária; América Latina; Panzar e Rosse (1987).
Abstract: On this work, I aim to analyze the banking competition in Latin American countries after the 2008 crisis – more specifically from 2013 to 2016 – because, since then, prudential regulations have been adopted as a measure of avoiding instability of the financial system. Nevertheless, in the banking sector, prudential regulations themselves can both increase concentration and reduce competition. Also, I have applied the Panzar and Rosse (1987) model, so that the level of competition in Latin American countries can be estimated. This model had been widely used in many studies of this kind, but only few studies for post-2008 crisis in Latin America were done. Furthermore, I analyze some competition determinant factors, such as activity restriction, foreign bank ownership constrains, capital requirement, and government bank ownership in relation to Panzar and Rosse model results as a mean of finding relationship with market competition. For the analyzed countries, as this paper conclude, the banking sector in Latin American is predominantly either a monopoly or a monopolistic competition. Moreover, the data has shown negative relation between activity restriction and banking competition. The capital requirement index also has negative relation to banking competition. In the other hand, no relation to banking competition was found neither for foreign bank ownership nor for government banking ownership.
Language: Português
Appears in Collections:Mestrado Profissional em Economia

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
Aurélio Yudi Sakamoto_Trabalho.pdf1.11 MBAdobe PDFThumbnail
View/Open

Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.