Please use this identifier to cite or link to this item: https://repositorio.insper.edu.br/handle/11224/2596
Type: Trabalho de Conclusão de Curso
Title: Seletividade e market-timing : uma análise sobre a indústria brasileira de fundos de ações de gestão ativa
Authors: Nascimento, Caio Belarmino
Examination board: Villani Junior, Adhemar
Gonçalves, Adalto Barbáceia
Advisor: Gonçalves, Adalto Barbáceia
Publication Date: 2020
Original Abstract: O Brasil nos últimos três anos vem presenciando uma forte mudança do cenário macroeconômico do país, em que a taxa de juros (SELIC) foi reduzida de 14,25% a.a. em 2016 para 4,5 % a.a. em 2019. Tal cenário afetou fortemente o apetite dos investidores brasileiros, que passaram a demandar ativos e instrumentos de investimentos de maior risco. A captação líquida da indústria de fundos brasileira vem ganhando força ano após ano desde o início deste expressivo processo de queda de juros, principalmente em fundos multimercado e de ações, que são mais arriscados e dependentes da habilidade do gestor de gerar performance por meio de uma gestão ativa de portfólio. Com esta atual conjuntura surgem indagações em torno da capacidade destes gestores em entregar o que vendem em seus fundos/produtos: retornos consistentes acima de seus bechmarks de referência. Neste paper será analisado como a indústria brasileira de fundos de ações ativos performou nos últimos 10 anos, de modo a observar se por meio de estratégias ativas de alocação os gestores brasileiros tiveram êxito em entregar o que geralmente vendem nos prospectos de seus fundos: performances consistentemente acima do mercado.
Keywords in original language : Seletividade. Market-timing. Gestão Ativa. Indústria de fundos brasileiros de ações.
Abstract: In the last three years Brazil has been passing through a meaningful change of its macroeconomics scenario given the significant decrease in its benchmark interest rate, which fell from 14.25% in 2016 to 4.5% in the end of 2019. Such rapid change indeed affected the risk appetite of the average Brazilian investor, fostering stronger willingness and demand to invest in riskier vehicles or assets. The process of seeking higher returns was reflected in the huge inflow of capital in the last years to hedge funds and active management stock funds, which are riskier than risk-free assets such as government bonds, but also rely more heavily on the set of skills of their portfolio managers (PMs), which generally aim to reach strong returns through active strategies. This scenario inevitably ends up raising doubts about these strategies and whether these processes are able to deliver what the funds offer to their investors and potential clients, which generally is consistent returns above benchmark. In this paper it will be assessed whether in the last 10 years Brazilian stock portfolio managers were able to successfully deliver through active management strategies what they usually promote in their funds prospectuses: consistent outperformance.
Language: Português
Copyright: Todos os documentos desta Coleção podem ser acessados, mantendo-se os direitos dos autores pela citação da origem.
Appears in Collections:Graduação em Economia

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
Caio Belarmino Nascimento _ Trabalho.pdf531.21 kBAdobe PDFThumbnail
View/Open
Caio Belarmino Nascimento _ Termo de autorização.pdfINDISPONÍVEL - AUTORIZAÇÃO ALUNO530.35 kBAdobe PDFView/Open

Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.