Uma investigação sobre a estrutura de controle como determinante da política de dividendos nas empresas brasileiras

Carregando...
Imagem de Miniatura
Orientador
Araujo, Michael Viriato
Co-orientadores
Tipo de documento
Dissertação
Data
2013
Título da Revista
ISSN da Revista
Título do Volume
Projetos de Pesquisa
Unidades Organizacionais
Fascículo
Resumo
O presente estudo pretende entender como a estrutura de controle acionário influencia a política de distribuição de resultados de empresas de capital aberto no Brasil. Neste intuito o modelo de ajustes parciais dos dividendos, proposto por Lintner (1956), é estendido para receber algumas variáveis de controle e outras que emulam a estrutura de controle acionário. A amostra utilizada consiste nas empresas de capital aberto presentes na Bm&fBOVESPA no período entre os anos de 2007 e 2012. Os resultados mostram que as empresas brasileiras desenvolvem suas políticas de distribuição de resultados de acordo com suas capacidades de geração de caixa (LAJIDA). Adotam a prática da suavização dos ajustes (dividend smoothing). Contrariamente aos resultados obtidos para empresas inglesas por Khan (2006) e, Renneboog e Trojanowski (2006), a maior concentração do controle propicia maior distribuição de resultados, entretanto, não para todos os perfis de acionistas ou blocos controladores.

Titulo de periódico
Título de Livro
Idioma
Português
Notas
Membros da banca
Área do Conhecimento CNPQ
Citação