Rentabilidade bancária no Brasil: uma investigação empírica dos determinantes micro e macroeconômicos utilizando GMM.

Carregando...
Imagem de Miniatura
Co-orientadores
Tipo de documento
Dissertação
Data
2019
Título da Revista
ISSN da Revista
Título do Volume
Projetos de Pesquisa
Unidades Organizacionais
Fascículo
Resumo
O objetivo deste trabalho foi identificar se a rentabilidade dos bancos é sensível em ciclos econômicos. A principal contribuição é acrescentar à literatura vigente sobre rentabilidade bancária, o comportamento do lucro ao longo de diferentes ciclos econômicos, através da interação das variáveis a períodos de recessão e expansão, bem como a estrutura a termo da taxa de juros e consumo das famílias. Para alcançar este objetivo, estudamos os determinantes micro e macroeconômicos em uma amostra de bancos brasileiros no período de 2000 a 2019. As características especificas de cada banco foram definidas através de estrutura de capital, operações de crédito e de tesouraria, spread e índice de eficiência, dos quais a metodologia de cálculo de cada variável segue os mesmos passos de Maffili, Bressan e Souza (2007). Incluímos o Índice Herfindal - Hirschman (HHI) como medida de concentração do setor, enquanto os determinantes macroeconômicos foram CDI, consumo das famílias, estrutura a termo da taxa de juros e índice CODACE. Utilizou-se o retorno sobre o patrimônio líquido (ROE) e o net interest margin (NIM) como medidas para a rentabilidade. Foi usado como metodologia o modelo de regressão com dados em painel dinâmico, estimado via Generalised Method of Moments (GMM) de acordo com as metodologias descritas em Arellano e Bond (1991). Os resultados indicaram que a variável defasada do lucro demonstra ser significativa e impactar positivamente o lucro do período subsequente, demonstrando a persistência na rentabilidade dos bancos e justificando a adoção do painel dinâmico. Em relação às características, avaliamos que comparativamente o volume da carteira de crédito é mais determinante para a receita de intermediação financeira do que a estrutura de passivo do banco, bem como o efeito volume é mais significante do que o efeito preço (spread), Através do índice HHI encontramos que a concentração bancária impacta positivamente a rentabilidade do setor medida pelo ROE. Referente as variáveis macroeconômicas, encontramos que o CDI e a estrutura a termo da taxa de juros se mostraram bastante significativas com sinais positivos para o NIM. Por sua vez, a variável dummy do CODACE indica que há um impacto positivo, determinante para a variação do NIM.

Titulo de periódico
Título de Livro
Idioma
Português
Notas
Membros da banca
Barbosa, Klenio De Souza
Sheng, Hsia Hua
Área do Conhecimento CNPQ
Citação