Análise dos efeitos da crise financeira de 2008 na economia mundial: um estudo de interdependência e contágio de mercados

Carregando...
Imagem de Miniatura
Orientador
Martins, Sérgio Ricardo
Co-orientadores
Tipo de documento
Trabalho de Conclusão de Curso
Data
2012
Título da Revista
ISSN da Revista
Título do Volume
Projetos de Pesquisa
Unidades Organizacionais
Fascículo
Resumo
É de se esperar que uma crise, em um país de expressiva influência econômica, resulte não somente na disseminação de um choque, como também em uma quebra, no mínimo temporária, do padrão de correlação entre mercados internacionais. A essa situação, mais especificamente, ao caso de aumento anormal e involuntário, no curto-prazo, da dependência (nos mais diversos âmbitos) entre países, damos o nome de Contágio. Partindo do explanado, este estudo tem como objetivos: verificar se houve contágio das principais economias mundiais pela crise financeira de 2008; destacar se houve e quais foram as principais mudanças na dinâmica de interdependência dos países; entender porque tais mudanças ocorreram, através de uma análise macroeconômica; e, por último, analisar o possível impacto de um default da dívida grega no mundo. Para isso, foi utilizado como instrumento o modelo BEKK-diagonal e feitas análises de correlação condicional para os retornos de índices de mercado, verificando como resultados: a confirmação da hipótese de contágio mundial; o aumento da dependência dos países da economia americana e chinesa, de forma voluntária; e a conclusão de que o default da dívida grega só virá a causar fortes impactos no mundo, em um cenário de não-adoção de políticas de austeridade na Europa.

Titulo de periódico
Título de Livro
Idioma
Português
Notas
Membros da banca
Área do Conhecimento CNPQ
Citação