Please use this identifier to cite or link to this item: https://repositorio.insper.edu.br/handle/11224/91
Type: Trabalho de Conclusão de Curso
Title: Análise dos efeitos da crise financeira de 2008 na economia mundial: um estudo de interdependência e contágio de mercados
Authors: Silva, Luís Fernando Souza Negrão e
Advisor: Martins, Sérgio Ricardo
Publication Date: 2012
Original Abstract: É de se esperar que uma crise, em um país de expressiva influência econômica, resulte não somente na disseminação de um choque, como também em uma quebra, no mínimo temporária, do padrão de correlação entre mercados internacionais. A essa situação, mais especificamente, ao caso de aumento anormal e involuntário, no curto-prazo, da dependência (nos mais diversos âmbitos) entre países, damos o nome de Contágio. Partindo do explanado, este estudo tem como objetivos: verificar se houve contágio das principais economias mundiais pela crise financeira de 2008; destacar se houve e quais foram as principais mudanças na dinâmica de interdependência dos países; entender porque tais mudanças ocorreram, através de uma análise macroeconômica; e, por último, analisar o possível impacto de um default da dívida grega no mundo. Para isso, foi utilizado como instrumento o modelo BEKK-diagonal e feitas análises de correlação condicional para os retornos de índices de mercado, verificando como resultados: a confirmação da hipótese de contágio mundial; o aumento da dependência dos países da economia americana e chinesa, de forma voluntária; e a conclusão de que o default da dívida grega só virá a causar fortes impactos no mundo, em um cenário de não-adoção de políticas de austeridade na Europa.
Keywords in original language : Contágio
Correlação condicional
Interdependência de mercados
GARCH multivariado
BEKK diagonal
Abstract: It is expected, when an economically influential country is hit by a bust, that not only the adverse shock be further disseminated, but also that a rupture of the correlation pattern between international markets occurs, at least temporarily. This kind of event, more specifically when a country faces an unnatural and involuntary short-term increase of its dependence towards other nations (in a broad range of aspects), we name Contagion. Bearing this in mind, this article aims to: verify if the main world economies suffered contagion in the wake of the 2008 financial crisis; detect if a change of the interdependence of nations occurred and if so, what has changed; explain why these changes occurred through use of macroeconomic analysis; and finally, analyze the implications of a Greek default on the world. Using the BEKK-diagonal model and the analysis of the conditional correlation between the returns of market indexes as tools, the following results were achieved: the confirmation of the worldwide contagion hypothesis; the occurrence of an voluntary increase of world economic dependence of the United States and China; and the conclusion that a Greek default would be harmful to the world only if it is the case that Europe does not obey the austerity policies – proposed after the beginning of the european crisis.
Language: Português
Copyright: Todos os documentos desta Coleção podem ser acessados, mantendo-se os direitos dos autores pela citação da origem.
Appears in Collections:Graduação em Economia

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
Luís Fernando Souza Negrão e Silva_trabalho.pdfTexto Completo3.18 MBAdobe PDFThumbnail
View/Open
Luís Fernando Souza Negrão e Silva_aluno.pdfIndisponível - Autorização Aluno59.54 kBAdobe PDFView/Open

Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.