Impacto do endividamento no desempenho das empresas brasileiras: um estudo sobre a moderação da estrutura societária

Carregando...
Imagem de Miniatura
Co-orientadores
Tipo de documento
Dissertação
Data
2017
Título da Revista
ISSN da Revista
Título do Volume
Projetos de Pesquisa
Unidades Organizacionais
Fascículo
Resumo
Este trabalho analisa se a alavancagem afeta o desempenho das empresas medido em EVA®, e se este resultado é moderado por sua estrutura societária. O objetivo é investigar se, diferentemente do que ocorre nos Estados Unidos e Reino Unido, as empresas brasileiras que são alavancadas têm um resultado melhor, e se esta relação é moderada por sua estrutura societária. Foram analisadas empresas abertas e fechadas brasileiras entre 2012 e 2015 utilizando dados do Capital IQ e Economática com base no método propensity score matching para o pareamento, e análise em painel pelo método de mínimos quadrados generalizados (MQG) em dois estágios. Além da variável resposta, EVA®, foram utilizadas como variáveis explicativas alavancagem e capital aberto, e como variáveis de controle o setor, payout, tamanho e EBITDA. Os resultados mostram que as empresas fechadas alavancadas têm um desempenho melhor do que as não alavancadas, mas o mesmo resultado não é comprovado estatisticamente para as empresas abertas. Também não foi comprovado estatisticamente que a estrutura societária modera a relação entre a alavancagem e o desempenho das empresas brasileiras. Estes resultados representam que para as empresas fechadas e abertas o endividamento é benéfico para seu desempenho, embora para as abertas não haja significância estatística nesta afirmação.

Titulo de periódico
Título de Livro
Idioma
Português
Notas
Membros da banca
Araújo, Michael Viriato
Sanvicente, Antônio Zoratto
Área do Conhecimento CNPQ
Citação