A maconha e a progressão para outras drogas: um estudo em painel para os Estados Unidos

Carregando...
Imagem de Miniatura
Orientador
Martins, Sérgio Ricardo
Co-orientadores
Tipo de documento
Trabalho de Conclusão de Curso
Data
2019
Título da Revista
ISSN da Revista
Título do Volume
Projetos de Pesquisa
Unidades Organizacionais
Fascículo
Resumo
Ainda que os malefícios da progressão de consumo de drogas mais pesadas (cocaina, heroína e crack) sejam intensamente estudados e conhecidos pouco se sabe quando aos motivos pelos quais o indivíduo faz esta transição entre substâncias. Este estudo tem como objetivo analisar quais são os fatores responsáveis pela progressão e estimar os efeitos gerados. Ademais, testar a validade da teoria de “Gateway Effect” ao contrapô-la a teoria de “common factor”. Para tanto, utilizando a National Longitudinal Survey of Youth 1997, foi possível medir a evolução na utilização de drogas por meio da variável da frequência de consumo de outras drogas nos últimos 30 dias. Além disso, variáveis para frequência, idade no primeiro uso e utilização ou não de outras substâncias como cigarro, álcool e maconha foram incluídas no modelo. Ademais, de forma a estimar os efeitos e testar as teorias utilizou-se um modelo Logit em painel controlando para efeitos fixos. Os resultados obtidos pela analise empírica apontam para a rejeição da teoria de “Gateway Effect” e, portanto, corroboram com a ideia de que há uma predisposição inicial do indivíduo a utilizar drogas. Logo, não é possível afirmar que a maconha, cigarro e álcool são portas de entrada para outras drogas. Na verdade, o uso de outras drogas seria fruto de características do próprio indivíduo.

Palavras-chave
Titulo de periódico
Título de Livro
Idioma
Português
Notas
Área do Conhecimento CNPQ
Ciências Sociais Aplicadas
Citação