Mobilidade educacional intergeracional: evolução entre 1996 e 2014

Carregando...
Imagem de Miniatura
Orientador
Co-orientadores
Tipo de documento
Dissertação
Data
2017
Título da Revista
ISSN da Revista
Título do Volume
Projetos de Pesquisa
Unidades Organizacionais
Fascículo
Resumo
Este trabalho tem por objetivo estudar e apontar evoluções na mobilidade educacional intergeracional no Brasil através da estimação de um coeficiente de persistência educacional que relaciona a educação dos pais com a educação do filho. Para essa avaliação foram utilizados os dados do suplemento de Mobilidade Sócio Ocupacional da PNAD de 1996 e 2014. O principal resultado encontrado é que o Brasil segue um padrão de países considerados subdesenvolvidos, cenário compartilhado por grande parte dos países latino americanos, que ainda apresentam um alto grau de dependência entre as gerações, com elevado grau de influência da escolaridade dos pais na determinação da escolaridade dos filhos. Apesar de 2014 apresentar resultados que indiquem uma mudança no grau da mobilidade em relação a 1996, ainda se tem uma forte dependência intergeracional, pois os valores do coeficiente de persistência educacional são ainda mais baixos em outros países, alguns casos de países ainda considerados em desenvolvimento ou mesmo países desenvolvidos como os EUA, indicando que existe espaço para uma evolução mais significativa.

Titulo de periódico
Título de Livro
Idioma
Português
Notas
Membros da banca
Tavares, Priscilla Albuquerque
Área do Conhecimento CNPQ
Citação