O modelo Black-Litterman: um teste para o mercado brasileiro

Carregando...
Imagem de Miniatura
Orientador
Sanvicente, Antonio Zoratto
Co-orientadores
Tipo de documento
Trabalho de Conclusão de Curso
Data
2009
Título da Revista
ISSN da Revista
Título do Volume
Projetos de Pesquisa
Unidades Organizacionais
Fascículo
Resumo
O modelo de alocação proposto por Harry Markowitz em 1952 revolucionou a forma como as carteiras são construídas. Contudo, a difícil estimação dos parâmetros do modelo e os resultados extremos para os pesos nos ativos fazem com que ele não seja amplamente aplicado na prática pelos gestores de carteiras. A partir dessa observação, o presente trabalho faz um estudo, com dados do mercado brasileiro, do modelo Black-Litterman e propõe uma nova forma de se estimar os retornos de equilíbrio usados nesse modelo, além de uma forma prática de se incorporar visões com o objetivo de se apresentar um modelo de fácil implantação e que sugira pesos menos sensíveis aos parâmetros a serem estimados. Para tanto, o trabalho mostra a evolução no tempo de duas carteiras usando os dois modelos citados. Os resultados mostram que os pesos calculados pelo modelo de Markowitz são extremamente sensíveis aos retornos históricos, enquanto os pesos do modelo Black-Litterman mostraram-se bem comportados, principalmente em relação à mudança das visões no período de três meses estudado e na forma como os pesos se distanciam da relação de equilíbrio do CAPM.

Titulo de periódico
Título de Livro
Idioma
Português
Notas
Membros da banca
Silva, Marcelo Leite de Moura e
Lyrio, Marco Túlio Pereira
Área do Conhecimento CNPQ
Citação