O desempenho das exportações em uma amostra representativa de países

Carregando...
Imagem de Miniatura
Co-orientadores
Tipo de documento
Trabalho de Conclusão de Curso
Data
2012
Título da Revista
ISSN da Revista
Título do Volume
Projetos de Pesquisa
Unidades Organizacionais
Fascículo
Resumo
É de censo comum que uma grande economia exporta mais do que uma economia menor em termos absolutos. Entretanto, existem muitos questionamentos e divergências quanto ao modo de como as economias grandes exportam mais. Esse trabalho, apoiado em Hummels e Klenow (2005), propõe a responder a pergunta: Como economias maiores exportam mais? Exportam maiores quantidades de cada bem (margem intensiva) ou um conjunto mais amplo de bens (margem extensiva)? Utilizando dados de comércio provenientes da United Nations Comtrade do ano de 2010 para uma amostra de 60 países exportadores para 20 países importadores com diferentes rendas e volumes de exportação em um espectro de 9.999 categorias de produtos, observa-se que a margem intensiva é responsável por cerca de 80% das exportações de economias maiores. Dentro das categorias, países mais ricos exportam maiores quantidades com preços mais altos. Comparando os resultados com alguns modelos de comércio internacional, observa-se que este trabalho está de acordo com o modelo de diferenciação nacional Paul Armington (1969) no que diz respeito a margem intensiva. Já o modelo de concorrência monopolística de Paul Krugman (1981) apresenta uma margem proeminentemente extensiva superestimam a taxa a qual a variedade responde ao tamanho do país exportador.

Titulo de periódico
Título de Livro
Idioma
Português
Notas
Membros da banca
Área do Conhecimento CNPQ
Citação